UNTL realiza V Jornadas Pedagógicas

by -85 views

DÍLI- A Universidade Nacional Timor Lorosa’e (UNTL) realiza, entre os dias 19 e 21 de outubro, as V Jornadas Pedagógicas subordinadas ao tema “Língua, literatura e cultura em (trans)formação – os desafios da atualidade”.

 “Hoje, realizamos as V Jornadas Pedagógicas do Centro de Língua Portuguesa, que estamos a desenvolver desde o início da criação desta universidade. As primeiras Jornadas Pedagógicas iniciaram-se em 2016”, recordou o Reitor da UNTL, Francisco Miguel Martins, esta segunda-feira (19/10), no Campus Central da UNTL.

O reitor afirmou também que a atividade conta com a participação dos professores e dos alunos do Centro de Língua Portuguesa desta universidade bem como de outros congressistas da Universidade do Porto, em Portugal, e da Universidade Mondale de Moçambique.

Francisco Miguel Martins destacou a importância desta atividade para os universitários ligados à língua, ciência e tecnologia.

“A função de desenvolvimento da língua portuguesa no nosso país é a de ensinar e pensar em língua portuguesa, porque esta língua é oficial. Não é só considerada uma língua oficial e de comunicação, mas também uma língua de tecnologia e de ciência, uma das línguas mais faladas na América do Sul e que se está a desenvolver cada vez mais nas Nações Unidas”, recordou.

Também o Embaixador de Portugal em Díli, José Pedro Machado Vieira, afirmou que esta Jornadas Pedagógicas pretendem “repensar e abrir um espaço de diálogo para a nova realidade, inclusive nas áreas da educação e da cultura”. Acrescentou que o ensino desta língua deve ser repensado para responder “às exigências desta nova normalidade”.

“Deve ser repensado, em conjunto, por todos os Estados que têm a língua portuguesa como língua oficial, por todas as comunidades que a têm como língua de comunicação, pelas instituições que a têm como língua de instrução e acesso ao conhecimento e à ciência. Por todos os que a fazem sua”, reafirmou.

Segundo o diplomata, a língua portuguesa é património comum e idioma global, com um significativo potencial económico.

 “A questão é que a língua portuguesa vale cada vez mais, é um ativo global, tem uma dimensão económica, de comunicação, cultura, ciência. Devemos todos cuidar de todas essas dimensões do mesmo modo”, sublinhou.

O diplomata recordou também que Portugal, através do Camões, I.P., mantém o investimento na educação e que muitos países parceiros pedem ações de formação para professores ou formadores na área da língua portuguesa.

“No âmbito da programação estratégica acordada com Timor-Leste, a Cooperação Portuguesa e a UNTL estão unidas na ambição de tratar a educação como prioritária, entre as necessidades e objetivos do povo timorense. A formação das pessoas é um dos principais vetores do desenvolvimento económico e social sustentável. Nunca é demais reiterar, sobretudo, como hoje, em ambiente académico, o empenho de Portugal, designadamente, através do Camões, I.P., em apoiar os esforços do Governo timorense em difundir a língua portuguesa”, relembrou.

José Pedro Machado Vieira acrescentou que Portugal continua a apoiar a consolidação da língua, da identidade, da ciência e do conhecimento para o desenvolvimento socioecónomico. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.