Um morto, habitações e lojas destruídas num incêndio no Mercado de Taibessi

by -64 views

Díli – Um incêndio provocou a morte de uma mulher de 39 anos e destruiu quatro habitações e quatro lojas no Mercado de Taibessi.

Ainda se desconhece a origem do fogo, que ocorreu na madrugada desta segunda-feira, pelas 04h00, mas, segundo relatos da população, terá tido mão criminosa.

Maria dos Reis, que perdeu a sua loja, acredita que estes quiosques foram queimados por um grupo de jovens, que já tinha andado pelo mercado.

“Quando queimaram o nosso quiosque, estávamos ainda em casa. Outra família veio dizer-nos que o quiosque tinha sido consumido pelo fogo. Fomos diretamente ao local. Não pudemos fazer nada a não ser observar. Houve apenas uma vítima mortal que dormia no seu quiosque e não conseguiu sair de lá. O corpo ficou totalmente carbonizado. Encontra-se atualmente no Hospital Nacional Guido Valadares”, contou ao Timor Post, na segunda-feira (18/05), no Mercado de Taibessi.

Para Maria dos Reis, o incêndio não foi provocado por um curto-circuito, pois não houve problemas elétricos.

“Uma tia viu com os seus próprios olhos, pois dormia ao lado da casa [onde começou o incêndio]. Sentiu calor e o fogo apareceu subitamente debaixo da porta. As chamas alastraram devido a querosene. Ela saiu e viu as pessoas a fugir”, contou.

Maria dos Reis recordou, de igual modo, que nenhum dos seus bens, nomeadamente arroz e dinheiro, se salvaram.

Também Josefina Gomes disse ter perdido vários bens no valor de sete mil dólares

Já Nanda Barreto, irmã da vítima mortal e proprietária de uma loja, lamentou, por sua vez, a perda humana e material.

“Eu perdi muito. O fogo surgiu debaixo da porta. Saí imediatamente para retirar os bens, mas vi que a minha irmã estava a dormir lá dentro. Apesar de a ir tentar acordar, não consegui, pois o fogo já tinha destruído tudo”, contou.

Já o gestor do Mercado de Taibessi, Aníbal de Jesus, confirmou que, de acordo com as informações recebidas, o incêndio terá sido provocado por alguns jovens, porque existia um grupo deles alcoolizados, que andou a realizar cobranças ilegais.

Aníbal de Jesus referiu igualmente que as forças de segurança estão atualmente a procurar estes suspeitos.

“Suspeitamos que o incêndio foi provocado por um grupo desconhecido, pois, antes da meia noite, começou a consumir álcool e efetuou cobranças ilegais junto da comunidade. Os meus agentes mandaram-nos ir embora e fugiram. De madrugada, ouviu-se que o Mercado tinha sido incendiado”, afirmou. (jxy)

No More Posts Available.

No more pages to load.