Três parturientes morrem no primeiro trimestre no HNGV

by -27 views

Díli- A Chefe do Gabinete de Controlo de Qualidade e Comunicação Social do Hospital Nacional Guido Valadares (HNGV), Sara Maria Xavier, disse que o centro hospitalar registou, de janeiro a março deste ano, a morte de três parturientes.

Sara Xavier revelou também que a morte de três parturientes se deveu a problemas relacionados com hipertensão arterial, o que originou frequentes hemorragias, que se revelariam fatais.

Segundo Sara, 1.453 mulheres foram internadas no HNGV no período compreendido entre janeiro e março de 2020. Cerca de 1.400 mulheres deram à luz, sendo que 256 partos ocorreram por cesariana.

“O número [de partos] aumentou significativamente face ao mesmo período do ano passado. A unidade hospitalar presta cuidados às grávidas e parturientes, respondendo às suas necessidades”, afirmou em declarações aos jornalistas, no HNGV.

A Chefe do Gabinete recordou ainda que grávidas que não apresentem complicações clínicas podem dar à luz nos diversos centros de saúde localizados em Díli.

“Os centros de saúde existentes em vários pontos da cidade de Díli são uma alternativa ao HNGV numa gravidez normal. Já não são alternativa numa gravidez patológica, pois estas unidades não estão equipadas de forma adequada para salvaguardar os riscos durante a gravidez, quer no momento da gravidez quer depois, no internamento. Por isso, faço aqui um apelo a todas as grávidas que não apresentam quaisquer complicações que se desloquem aos centros de saúde de Formosa, Comoro, Becora, entre outros. Já o nosso centro hospitalar assegura o atendimento às parturientes em risco”, afirmou. (jry)