Timorense internado no HNGV por suspeita de Covid-19

by -34 views

DÍLI – O Diretor Clínico do Hospital Nacional Guido Valadares (HNGV), Flávio Brandão, pediu à comunidade que não entre em pânico em relação à informação divulgada recentemente nas redes sociais sobre as suspeitas de existir um cidadão timorense com sintomas de coronavírus (Covid-19), afirmando que os médicos estão a envidar todos os esforços para identificarem a doença de que padece.

Flávio Brandão proferiu estas declarações na sequência das preocupações manifestadas pela população nas redes sociais, segundo as quais um paciente timorense do sexo masculino se encontra atualmente em tratamento especial na unidade hospitalar.

“O paciente é timorense. Não pretendemos politizar os sintomas do coronavírus no HNGV. Os médicos estão a esforçar-se ao máximo para detetarem a sua doença. Usamos um aparelho ventilador para prevenir o contágio [em caso desta doença]. Fizemos a recolha da amostra de sangue e enviámo-la para a Austrália para testes”, disse Flávio, esta quinta-feira (05/03), em declarações aos jornalistas, no edifício do HNGV, em Díli.

O diretor explicou ainda que o teste ao sangue se deve à evolução da doença do paciente e também serve de alerta máxima a todos os profissionais de saúde na procura da origem e causas para a infeção.

“Efetuámos o teste com o objetivo de identificar a natureza e a causa da infeção. É um procedimento normal dos médicos e são eles os primeiros a enfrentar o risco [da eventual infeção]. A população tem razão para estar em pânico, mas os resultados do exame é que determinarão se se trata ou não desta doença”, referiu o diretor.

Em resposta à pergunta sobre o tipo de testes médicos realizados em Melbourne, na Austrália, Flávio acrescentou que se trata de um “teste científico” baseado num acordo de cooperação entre as duas partes.

“É um teste científico, feito apenas por alguns países [no mundo]. É realizado duas vezes por semana em Melbourne, na Austrália. Esta medida baseia-se num acordo de cooperação. Receberemos os seus resultados dentro de 42 horas”, salientou o diretor.

O diretor clínico do HNGV alertou também a comunidade para as medidas de prevenção do coronavírus.

“É fundamental prevenir a doença. Assim, as pessoas deverão limitar o contacto físico, lavar as mãos, autoproteger-se e usar máscaras”, concluiu Flávio Brandão. (jry)