Timor-Leste no 110.º lugar do Índice de Progresso Social

by -142 views

Díli – Timor-Leste ocupa, num ranking de 163 países, o 110.º lugar no Índice de Progresso Social em 2020.

Com 61 pontos e situado no quinto de seis níveis, o país cai cinco posições em relação a 2019, ano em que ocupava a 105.ª posição, ainda que a pontuação fosse inferior – 55,8 pontos.

O Índice de Progresso Social analisa 50 indicadores, entre eles a nutrição, habitação, segurança, educação, saúde, direitos humanos e inclusão.

As pontuações mais baixas de Timor-Leste surgem nos indicadores do acesso a educação avançada, inclusão, habitação, saúde e bem-estar e liberdade individual e de escolha.

Os indicadores com melhor pontuação são, segundo o relatório, a qualidade ambiental, direitos individuais, segurança pessoal, acesso a conhecimento básico e nutrição e cuidados médicos básicos.

A dimensão com um ranking mais baixo é o das necessidades humanas básicas, onde Timor-Leste surge no 121.º lugar, com 63,8 pontos. O pior desempenho encontra-se na nutrição e cuidados médicos básicos, sendo que o país apresenta das percentagens do ranking mais elevadas ao nível da subnutrição e nanismo, 30,9% e 48,3% da população, respetivamente.

No que toca ainda a esta dimensão, nas questões da água e saneamento, Timor-Leste surge na 133.ª posição e na habitação no 134.º lugar.

Contribui, contudo, positivamente para a dimensão, a segurança, embora a perceção da criminalidade seja elevada – 4 entre 5 pontos.

Já relativamente aos pilares do bem-estar, dimensão em que o país se situa no 107.º lugar, destaca-se de forma positiva a qualidade ambiental, item em que surge no 34.º lugar do ranking. No acesso a informação e comunicações, o país situa-se na 109.ª posição, no acesso a conhecimento básico na 127.ª e na saúde e bem-estar na 130.ª, contribuindo negativamente para este último indicador a falta de acesso a saúde de qualidade, em que obteve apenas 1,20 em 4 pontos.

Na terceira dimensão, a das oportunidades, Timor-Leste posiciona-se no 102.º lugar, com 52,5 pontos, destacando-se positivamente a questão dos direitos individuais, em que o país surge a meio do ranking, na 81.ª posição. Embora na inclusão, o lugar no ranking seja o 82.º, a pontuação é de apenas 47,3. Já no acesso a educação avançada ocupa o 134.º lugar, com 54 pontos.

Segundo o relatório, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita de Timor-Leste é 3.123 dólares, o que coloca o país no 134.º lugar do ranking.

Portugal é o país da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) mais bem situado neste índice, seguindo-se o Brasil e Cabo Verde. Guiné-Bissau ocupa a última posição da CPLP e ainda atrás de Timor-Leste estão Angola, Moçambique e a Guiné Equatorial.

O ranking é liderado por países como a Noruega, Dinamarca, Finlândia, Nova Zelândia e Suécia.

O relatório refere ainda que, desde 2011, a média das classificações mundiais melhorou a nível mundial 3,61 pontos. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.