Serviços de Migração preocupados com entradas ilegais no país

by -36 views

DÍLI- Os Serviços de Migração (SM) mostram-se preocupados com as entradas ilegais de cidadãos timorenses nas fronteiras terrestres devido à propagação da covid-19 no país.

O Diretor-Geral dos Serviços de Migração, o Superintendente Chefe Polícia Agostinho Gomes, avançou que já foi detetada, desde o início do estado de emergência, a entrada ilegal de 39 de timorenses através das fronteiras terrestres.

“As pessoas continuam a entrar ilegalmente no território de Timor-Leste. O SM já registou 39 entradas ilegais de pessoas, desde 27 de março. Atravessaram a fronteira sem passarem pelos Postos de Migração Autorizados”, revelou esta quarta-feira (15/04).

Segundo Agostinho Gomes, entre estas entradas ilegais, 16 registaram-se na zona de Mota Ain, nove em Salele, dez em Oesilo e quatro em Sacato.

O superintendente explicou também que a Unidade de Patrulhamento de Fronteira (UPF) entrega estas pessoas às equipas de saúde para cumprirem quarentena.

“De acordo a lei, quando o comando da UPF procede a detenções, estas pessoas são entregues à Polícia de Migração, mas, neste momento, estamos a enfrentar uma situação perigosa. São, por isso, entregues às equipas de saúde para a realização de testes e cumprimento da quarentena”, recordou.

O superintende recordou que atualmente só é permitida a entrada de cidadãos com autorização do Primeiro-Ministro.

Agostinho Gomes apelou ainda à consciência de todos os cidadãos para o cumprimento dos deveres e as regras em vigor.

Recorde-se que os oito casos positivos de covid-19 em Timor-Leste são importados. Sete deles são de um grupo de timorenses que viajou de Kupang até à fronteira de Timor-Leste, de onde seguiu para quarentena em Díli. (isa)