SEPC reconhece falta de recursos humanos e equipamentos nas operações de limpeza

by -143 views
Foto: Fb/Gabriela Gabi

DÍLI – O Secretário de Estado da Proteção Civil (SEPC), Joaquim Gusmão, disse que, apesar da falta de recursos humanos e de equipamentos para fazer face aos danos significativos causados pelas cheias que assolaram no passado domingo Díli, a Proteção Civil continua a prestar auxílio aos locais mais afetados.

“Embora tenhamos falta de meios humanos e de equipamentos, tentamos prestar atendimento ao nosso povo que sentiu os efeitos causados pela chuva torrencial que caiu em Timor-Leste”, disse Joaquim Gusmão aos jornalistas, esta terça-feira (06/04), na lagoa de Tasi Tolu.

O governante referiu também que o Município de Díli dispõe apenas de cerca de 100 bombeiros para intervirem nas operações de limpeza na capital. Face à escassez do número de bombeiros, o SEPC pretende recrutar mais 90 efetivos para reforçar a corporação de bombeiros de Díli, além dos municípios de Manatuto, Ermera e Bobonaro.

Na mesma linha, o Diretor-Geral da SEPC, o Superintendente da Polícia Ismael Babo, destacou o facto de a direção da Proteção Civil estar a enfrentar sérias dificuldades motivadas pela falta de equipamentos e de recursos humanos, o que tem dificultado o trabalho da direção nas operações de limpeza e de reparação nos locais mais afetados.

“Estamos a enfrentar vários problemas, entre os quais se destacam a escassez de meios humanos e de material, como viaturas, fardas e impermeáveis”, disse Ismael Babo.

O responsável acrescentou que, apesar dos contratempos, “não mataram o espírito de trabalho dos bombeiros que continuam a auxiliar o povo na limpeza dos destroços”. (jxy)

No More Posts Available.

No more pages to load.