SECOMS quer jornalistas com acesso a informação durante Estado de Emergência

by -31 views

DÍLI- A Secretaria de Estado para a Comunicação Social (SECOMS) defendeu, esta sexta-feira (27/03), o direito à liberdade de imprensa e acesso a informação nas coberturas jornalísticas realizadas durante o período do Estado de Emergência.

“Queremos lembrar todas instituições, sobretudo as do Estado, que têm de facilitar o acesso a informação por parte dos jornalistas. Não se pode limitar o seu direito de acesso a informações relacionadas com o coronavírus. Se alguns indivíduos de instituições do Estado tentarem limitar a vossa liberdade, devem informar a Secretaria de Estado para a Comunicação Social para que possamos intervir”, disse o secretário de Estado, Merício Juvenal ‘Akara’, aos jornalistas, em conferência de imprensa.

‘Akara’ recordou também a necessidade de se respeitar a liberdade de imprensa no país.

“O Governo garante a liberdade de imprensa, de acordo com a Constituição, sobretudo a lei da comunicação social. Continuem a exercer as vossas funções como devem e respeitem o código de ética do jornalismo”, pediu aos jornalistas.

Merício Juvinal ‘Akara’ destacou também a importância do papel da comunicação social na divulgação de informação correta à população.

“O Governo considera os órgãos de comunicação social parceiros estratégicos no combate ao coronavírus, pois estamos a entrar no Estado de Emergência. Todos ficamos em casa e, por isso, as instituições noticiosas têm uma função importante de transmitir as informações a toda população”, afirmou.

“Com esta situação de emergência, os órgãos de comunicação social são parceiros importantes do Estado e têm o dever de optar por fontes credíveis. Sem eles, a população não vai receber informações corretas e pode entrar em pânico. Algumas pessoas poderão aproveitar esta situação para lançar propaganda”, acrescentou.

Questionado sobre a criação de um centro de media para disponibilização de informações sobre o COVID-19, ‘Akara’ revelou que a questão começou a ser discutida com o Ministério da Saúde.

“Já recebemos informações [pedidos] dos órgãos de comunicação social para a criação de centros de media [para cobertura do COVID-19]. Consideramos este assunto muito importante, pelo que a equipa conjunta já começou a discutir a criação do centro jornalístico junto do Ministério da Saúde”, afirmou.

O governante espera que, em breve, o Governo possa ser lançado este centro para facilitar o trabalho da comunicação social na cobertura do COVID-19.

‘Akara’ pediu também aos órgãos de comunicação social que apresentassem queixa ao Conselho de Imprensa ou SECOMS em caso de intervenção na redação. (isa)