SECOMS quer contribuir financeiramente para projeto de formação de jornalistas

by -37 views

DÍLI- O Secretário de Estado para a Comunicação Social (SECOMS), Merício Juvinal ‘Akara’, avançou, esta sexta-feira (14/08), que o Governo apresentou uma proposta para a continuidade do projeto Consultório da Língua para Jornalistas (CLJ), entre 2021 a 2023, contribuindo com 52% do orçamento necessário para as atividades do projeto, que incluem formação de língua portuguesa e técnica para jornalistas.

“A SECOMS inseriu orçamento para o referido projeto numa proporção de 52%, sendo que a cooperação portuguesa passaria a assumir uma participação de 48%”, afirmou o governante, no âmbito da entrega dos certificados de Português para Jornalistas, no Centro Cultural da Embaixada de Portugal em Díli.

Merício Juvinal ‘Akara’ lembrou o financiamento total da cooperação portuguesa a este projeto durante os quatro anos de execução.

“Agradecemos à cooperação portuguesa por ter assegurado unilateralmente o custo do projeto, mas agora Timor-Leste está também apto a contribuir monetariamente”, acrescentou.

O Embaixador de Portugal em Díli, José Pedro Machado Vieira, recordou que, neste ano, o projeto CLJ garante apenas “serviços mínimos”, como a revisão linguística de conteúdos informativos e alguma formação complementar.

“Uma nova proposta de Protocolo, que tem estado em negociação entre o Camões, I.P. e SECOMS, enquadrará a implementação de ações durante três anos, no período que decorrerá entre janeiro de 2021 e dezembro de 2023”, disse.

Segundo o diplomata, a segunda fase do projeto tem como objetivo aumentar o número de formandos para que os profissionais de comunicação social tenham acesso a formação em língua portuguesa e técnica de qualidade.

Recorde-se que o CLJ teve início em setembro de 2016 e terminou a 31 de dezembro de 2019, com extensão em 2020. É um projeto de formação de língua portuguesa para jornalistas timorenses, uma parceria do Camões I.P. e a SECOMS de Timor-Leste.

No total, já 211 profissionais da comunicação social frequentaram a formação de língua portuguesa e o projeto deu apoio linguístico, entre abril de 2017 e dezembro de 2019, à produção de mais de nove mil notícias e reportagens em português. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.