SECOMS apoia órgãos de comunicação social com publicidade institucional sobre covid-19

by -59 views

DÍLI- A Secretaria de Estado para a Comunicação Social (SECOMS) e alguns órgãos de comunicação social assinaram, na passada sexta-feira (15/06), um contrato para a utilização de espaço para publicidade institucional que permita a divulgação de informações relacionadas com a prevenção da covid-19 no país.

A medida visa apoiar a comunicação social timorense, atualmente a passar por dificuldades financeiras, e abrange, por agora, os jornais Timor Post, Suara Timor Lorosa’e (STL), Dili Post, Independente bem como o Grupo Media Nacional (GMN).

“Hoje, assinámos um contrato entre o Governo e os órgãos de comunicação social. Neste contexto, o Executivo apoia com orçamento estas instituições para que comecem a divulgar publicidade e campanhas que disseminem informação sobre a covid-19 a todos os cidadãos”; afirmou o Secretário de Estado para a Comunicação Social, Merício Juvinal dos Reis ‘Akara’.

Segundo o governante, o apoio do Executivo abrange todos os órgãos de comunicação social, desde a televisão e rádio à imprensa escrita e eletrónica, desde que tenham efetuado o registo comercial.

“É importante as instituições noticiosas se registarem no Serviço de Registo e Verificação (SERVE). Pedi, por isso, a uma equipa que selecionasse os documentos já disponíveis. Espero que, na próxima semana, o Governo possa dar apoio a outros órgãos comunicação social que ainda não assinaram o contrato”, disse.

O governante lembrou também o papel dos órgãos de comunicação social na divulgação de informação sobre este vírus a toda a população timorense, mas pediu credibilidade e respeito pelo código de ética jornalística.

Merício ‘Akara’ sublinhou ainda que não é intenção do Governo, com esta medida, intervir na “sala de redação” ou na independência jornalística.

O Diretor do jornal DILI Post, Fernando da Silva, defendeu, por sua vez, a importância do apoio do Governo à comunicação social.

“Agradeço ao Governo, sobretudo à Secretaria de Estado para a Comunicação Social, pois estamos a enfrentar uma situação difícil. Acho que nenhum órgão de comunicação social consegue obter lucros suficientes, mas, ao criar um programa de apoio a todas as instituições noticiosas, o Governo permite-nos pagar a funcionários e operacionais”, disse. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.