SAMES recebe frigoríficos para conservar vacinas da Pfizer

by -53 views

DÍLI (Timor Post) – O Serviço Autónomo de Medicamentos e Equipamentos de Saúde (SAMES) vai receber mais de cinco frigoríficos ultrafrio, para conservar a vacina da Pfizer contra a covid-19. As vacinas são destinadas aos jovens com idades compreendidas entre os 12 e os 17 anos.

O Diretor Executivo do SAMES, Santana Martins, defende que o serviço está preparado para receber o medicamento, mas tem de garantir a conservação, porque a vacina da Pfizer requer condições específicas de armazenamento.

“Confirmámos com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) que ainda era preciso solucionar alguns assuntos antes de receber estes frigoríficos. Por isso, vamos receber na próxima semana, entre seis a oito frigoríficos ultrafrio”, disse Santana Martins ao Timor Post, na sexta-feira, dia 27, no seu local de trabalho, em Kampung Alor.

O responsável explicou ainda que a equipa do SAMES já tem os espaços e a instalação de eletricidade preparados. Quando o equipamento chegar, a equipa efetuará testes durante duas semanas, para avaliar a condição dos equipamentos.

“Informámos a autoridade do Ministério da Saúde (MS) e a UNICEF que a instalação está pronta e que podem transportar a vacina Pfizer. De acordo com o calendário do Sames, a vacina chegará, no fim de Setembro”, referiu.

“A aquisição dos frigoríficos é apoiada pelo mecanismo COVAX Facility. Vamos instalá-los no armazém central e nos armazéns regionais. Temos de reservar dois frigoríficos para precaver situações inesperadas”, explicou ainda.

Segundo Santana Martins, os frigoríficos ultrafrios têm capacidade de oferecer temperaturas que variam entre os 50 e 85ºC negativos, mas a vacina Pfizer precisa de estar armazenada precisamente a menos 70ºC.

“Colocámos pessoas com experiência a trabalhar no conservatório da vacina Pfizer. São pessoas que já trabalham no armazenamento da vacina AstraZeneca e compreendem muito bem o funcionamento do frigorífico”, salientou.

Já a diretora do Serviço de Saúde do Município de Díli, Agostinha Segurado, pediu à equipa dos trabalhos do programa de vacinação contra a covid-19, que preste atenção à conservação das vacinas. O objetivo é garantir a qualidade e a eficácia do medicamento, para aumentar a imunidade das pessoas no combate à covid-19.

“Temos 27 centros de saúde na capital que têm equipamentos suficientes para conservar a vacina contra a covid-19”, garantiu a diretora.

A responsável mostrou-se ainda preocupada com as falhas de energia, porque o corte da eletricidade já chegou a estragar a efetividade das vacinas. Por outro lado, aproveitou para elogiar o trabalho dos profissionais de saúde que têm trabalhado para salvar a vida da população, durante a pandemia. (res)

No More Posts Available.

No more pages to load.