Profissionais do LNS criticam falta de pagamento do subsídio da linha da frente

by -96 views
Foto Especial

DÍLI (Timor Post) – Os profissionais nos serviços de prevenção e controlo da covid-19 do Laboratório Nacional de Saúde (LNS) mostram-se apreensivos com a falta do pagamento de subsídio à equipa da linha da frente.

“O LNS que conta com a colaboração de 135 médicos especialistas, seguranças e funcionários de limpeza continuam sem receber o subsídio a que têm direito.  O Governo tem até esta semana para pôr termo ao nosso problema. Caso contrário, vamos avançar com uma ação de greve”, disse o porta-voz do pessoal de saúde do LNS, António Gomes, em declarações aos jornalistas, na passada quarta-feira (29/12), em Bidau.

“Já cumprimos o nosso dever. Cabe agora ao Executivo cumprir o seu”, afirmou.

O responsável recordou, entretanto, que o Governo tinha já efetuado o pagamento às Falintil-Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL), Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL) e aos restantes pilares do Centro Integrado de Gestão de Crise (CIGC).

António Gomes lembrou que a lista dos funcionários nos serviços de prevenção da covid-19 foi já enviada ao Ministério da Saúde e encaminhada para o Ministério das Finanças a fim de efetuar o pagamento em causa. No entanto, tal não foi bem-sucedido.

“Pedimos, por isso, ao Executivo que responda imediatamente à nossa questão, uma vez que o Presidente da República já promulgou o decreto-lei sobre o suplemento remuneratório destinada à equipa da linha da frente na prevenção e no combate ao novo coronavírus. Caso contrário, vamos deixar de realizar testes à covid-19 junto das pessoas que pretendam viajar para fora do país. Esta situação causaria o caos”, concluiu. (res)

No More Posts Available.

No more pages to load.