Polícia encerra lojas sem bens de primeira necessidade

by -17 views

DÍLI (Timor Post)— O Comando Municipal de Díli da Polícia Nacional de Timor-Leste (CMD) juntamente com os efetivos da Unidade Especial da Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL) levaram a cabo ações de fiscalização para obrigarem os proprietários de lojas que não vendem bens de primeira necessidade a encerrarem as portas.

O Segundo Comandante do CMD, o superintendente João Pires, informou que foram vários os comerciantes, sobretudo os de nacionalidade chinesa, que mantiveram os seus estabelecimentos comerciais abertos.

“Avisámos todos os proprietários dos estabelecimentos comerciais que não vendem bens de primeira necessidade para fecharem imediatamente.  Procedemos ao encerramento de uma loja em Comoro. Quem não cumprir com a lei será alvo de um processo judicial” disse João Pires, esta segunda-feira (30/08), ao diário Timor Post, no âmbito das operações de policiamento junto à rotunda de Nicolau Lobato, em Comoro, Dili.

Já o comerciante Rigoberto Sanches teceu críticas à atuação do atual Governo face à implementação das regras de confinamento domiciliário obrigatório.

“O Estado deveria assegurar o cumprimento das regras sanitárias sem a necessidade de encerrar as atividades comerciais. Os comerciantes necessitam de trabalhar para garantir o sustento familiar. Esta medida pode levar a situações de fome durante o confinamento obrigatório”, disse Rigoberto. (ven)

No More Posts Available.

No more pages to load.