PNTL demitirá quatro agentes por irregularidades

by -72 views

Díli- Cinco elementos da Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL) poderão vir a ser demitidos das suas funções por terem alegadamente cometido diversas irregularidades.

“A Inspeção-Geral da PNTL realizou o seu terceiro encontro com o Conselho Superior só este ano. Neste encontro, foi analisado o processo disciplinar de cinco agentes da PNTL”, afirmou o Inspetor-Geral e Secretário do Conselho Superior da PNTL, o Superintendente Chefe, Carlos Jerónimo, na sexta-feira (25/09), aos jornalistas, aquando da reunião, no Quartel-Geral da PNTL, em Caicoli.

O encontro liderado pelo Comandante-Geral da PNTL contou, entre outros, com a participação do segundo comandante, comandantes dos municípios, unidades e departamentos da instituição.

O superintende chefe referiu ainda que a maioria dos comandantes decidiu que quatro dos cinco elementos envolvidos em problemas de cariz disciplinares serão demitidos. Já no que diz respeito ao quinto elemento, disse ser necessário rever a sua situação.

“Entre os cinco casos, os comandantes deram como provados os atos de indisciplina por parte de quatro agentes, pelo que propuseram a sua demissão em bloco. Já o outro caso requer ainda uma nova análise”, afirmou.

Segundo o inspetor-geral, a decisão de avançar com o processo de demissão de quatro agentes, em reunião do Conselho Superior, foi unânime. Caberá agora, como refere Carlos Jerónimo, ao Ministério Interior tomar a decisão final.

O inspetor-geral explicou de igual modo que, entre os quatro casos de pedido de demissão, três são de natureza disciplinar, ocorridos no local de trabalho, enquanto o outro se prende com o apoio à entrada ilegal no país.

Questionado sobre o desentendimento que ocorreu entre um elemento da PNTL e o comandante do município de Baucau, Carlos Jerónimo afirmou que o processo está sob investigação.

“A investigação está em curso e, quando terminar, serão então aplicadas as devidas sanções disciplinares”, afirmou o Vice-Ministro do Interior, António Armindo, aos jornalistas, à margem do encontro com o Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak.

O governante destacou ainda a importância da presença do Comando-Geral da PNTL em Baucau no sentido de pôr termo à situação tensa que se viveu, após o desentendimento.

António Armindo lamentou, por último, que o caso tivesse sido divulgado nas redes sociais, ao ponto de se tornar viral, condicionando o decurso das investigações. (flo)

No More Posts Available.

No more pages to load.