PN pede a Ministério da Saúde explicações sobre suspensão em outros países d vacina AstraZeneca

by -70 views

DÍLI – A Comissão F do Parlamento Nacional (PN), que trata dos Assuntos de Saúde, Segurança Social e Igualdade de Género, convidará o Ministério da Saúde (MS) a prestar esclarecimentos sobre a eficácia da vacina AstraZeneca contra a covid-19.

Em causa está o facto de vários países europeus terem suspendido temporariamente a administração desta vacina por terem sido detetados coágulos sanguíneos, levando inclusive à morte de algumas pessoas que, entretanto, tinham sido inoculadas dias antes.

A Secretária da Comissão F, deputada Lúcia Taeki, disse que, apesar de o vírus ainda não ter causado nenhuma morte em Timor-Leste, o país conta com um possível caso de transmissão comunitária da covid-19. Entende, assim, que o Governo deverá avançar com medidas sérias de prevenção à doença.

A parlamentar lembrou ainda que o MS e a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendaram o uso da vacina AstraZeneca por parte de Timor-Leste com base em diversos critérios, nomeadamente as condições de conservação e armazenamento da vacina.

“Tivemos conhecimento através da rede social Facebook que alguns países, como a Tailândia, acabaram por suspender a vacina AstraZeneca. Segundo informações, a sua administração pode ter causado coagulação sanguínea em várias pessoas. Chamaremos, por isso, a Ministra da Saúde para que nos possa explicar de forma detalhada a eficácia desta vacina antes mesmo de a usarmos”, disse Lúcia Taeki aos jornalistas, esta quinta-feira (18/03), no plenário do Parlamento Nacional.

A deputada recordou ainda que a vacinação em causa visa ganhar a imunidade física dos utentes e prevenir o contágio da doença ao invés de provocar efeitos secundários na saúde das pessoas.

“Inúmeros países têm produzido vários tipos de vacinas. No entanto, apenas dez foram recomendadas pela OMS. Em relação ao armazenamento da vacina e à questão logística da sua distribuição, a OMS recomendou a Timor-Leste a vacina AstraZeneca”, afirmou.

Já o deputado da Bancada do Partido Democrático (PD) Adriano do Nascimento, disse que a vacina da AstraZeneca é, segundo a OMS, a mais adequada para Timor-Leste.

“Mais de dez países europeus suspenderam esta vacina. Peço, por isso, ao Executivo que prossiga uma análise profunda sobre a sua eficácia, visto que não temos laboratório nem recursos humanos apropriados para o efeito”, disse Adriano.

“Devemos acompanhar de forma sistemática o progresso desta vacina. De acordo com a informação dos media internacionais, a vacina da AstraZeneca é suspeita de ter causado efeitos secundários em alguns pacientes depois da inoculação”, sugeriu.

O deputado sugeriu também ao Executivo que abordasse junto do Governo dos Estados Unidos da América (EUA) a adquisição das três vacinas ali produzidas, visto que foram reconhecidas pela OMS e até a data não surgiram efeitos secundários. (jry)

No More Posts Available.

No more pages to load.