PN pede a MEJD vinculação de 5.203 professores contratados

by -110 views

DÍLI – A Comissão G, que trata dos assuntos de Educação, Juventude, Cultura e Cidadania, do Parlamento Nacional (PN) pediu ao Ministério da Educação, Juventude e Desporto (MEJD) que vinculasse 5.203 professores contratados.

Segundo o Presidente da Comissão G, António Verdial, apesar de o MEJD pretender, no próximo ano, integrar nos quadros apenas cerca de 19% destes docentes, o PN apelou a uma vinculação de todos os contratados do país.

“Há, no total, 5.203 professores contratados. De acordo com a proposta do Orçamento Geral de Estado de 2021 do MEJD, a instituição pretende apenas vincular 975 professores, mas os deputados da Comissão G pediram ao ministro, vice-ministro e aos diretores-gerais que criassem uma estratégia para responder às preocupações vindas de todo o território”, afirmou António Verdial, na passada sexta-feira (06/11), no plenário.

O deputado do KHUNTO mostrou-se ainda preocupado com a carreira dos 81% de professores que podem não entrar nos quadros, pelo que insistiu que o MEJD contactasse a Comissão da Função Pública e entidades relevantes para garantirem a sua vinculação.

“Se é possível, coloquem-nos nos quadros. Assim, estamos a acender uma vela nas suas casas, pois, enquanto Estado, devemos garantir o bem-estar de todos os cidadãos”, sublinhou.

Já Deolindo da Cruz, o Diretor-Geral do Ensino Secundário do MEJD, revelou que a instituição planeou em 2021 o recrutamento de 74 professores para as escolas técnico-vocacionais.

“Propomos um orçamento para o recrutamento de 74 professores bem como para a construção de edifícios. Garantimos igualmente a qualidade destes docentes, que vão lecionar de acordo com a sua área de formação”, referiu.

O responsável recordou, de igual modo, que a ESTV-IT 28 de Novembro não é a única com falta de professores. Também outras secundárias e técnico-vocacionais se debatem com esta dificuldade.

Questionado sobre o montante alocado ao recrutamento, o Diretor-Geral do Ensino Secundário, disse desconhecer valores. Garante, no entanto, a contratação destes docentes.

Deolindo da Cruz recordou, por último, que Timor-Leste dispõe de 58 escolas técnico-vocacionais, sendo que 74% são públicas. Nestes estabelecimentos de ensino, lecionam 1.290 professores, 49,7% dos quais efetivos, 30,3% contratados e os outros a tempo parcial. Frequentam 16.675 estudantes este nível de ensino, sendo que cerca de 33% são do 10.º ano, 35,5% do 11.º e os restantes do 12.º ano. (ono)

No More Posts Available.

No more pages to load.