PM timorense disse que o apoio do BAD pode recuperar a economia de Timor-Leste

by -92 views
Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak

DÍLI (Timor Post) – O Primeiro-Ministro (PM), Taur Matan Ruak, destacou que o auxílio concedido pelo Banco de Desenvolvimento Asiático (BAD) poderá recuperar a economia de Timor-Leste (TL).

“Acredito que este valioso apoio do BAD será capaz de retomar e recuperar a nossa economia, levando-nos de volta ao ritmo de crescimento económico que tínhamos alcançado antes do aparecimento da pandemia do novo coronavírus”, disse Taur Matan Ruak, esta segunda-feira (09/08), na cerimónia virtual de abertura da conferência  do conselho do ADB, no Ministério das Finanças, em Aitarak-Laran, Díli.

O chefe do Governo afirmou ainda que o ritmo de crescimento tem por fundamento a aposta em quatro prioridades fundamentais – desenvolvimento de infraestruturas, de capital social, de capital económico e consolidação e fortalecimento institucional.

“As prioridades que contamos na parceria com o BAD são as nossas fontes principais e substanciais na obtenção de crédito internacional. Usamos os empréstimos e apoios valiosos que obtemos anualmente para a construção de infraestruturas, como pontes, estradas e autoestradas”, disse o Chefe do Governo.

“Pretendemos que os empréstimos de agora sejam alocados a projetos de conetividade e demais setores potenciais, nomeadamente transportes, telecomunicações, extensão do aeroporto internacional de Díli e serviços básicos essenciais, como eletricidade, investimento na energia verde, água e saneamento, captação e distribuição de novas fontes de abastecimento”, afirmou Taur.

Taur Matan Ruak sublinhou ainda que o apoio financeiro é essencial também para o reforço do setor privado, da promoção e diversificação económica no sentido de melhorar o espírito criativo, inovador e empreendedor.

O Chefe do Governo adiantou ainda que o Executivo pretende apostar também nos projetos que possam criar empregos, de forma a permitir o acesso aos novos produtos e serviços e melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.

“Pretendemos usar as ofertas para melhorar a produção nacional, o espírito de competitividade no mercado internacional e, ao mesmo tempo, reduzir a nossa dependência dos produtos importados. Queremos também expandir os projetos que contribuem para a valorização da nossa agricultura e gestão agroflorestal, pescas, indústrias extrativas e manufatura. Desejamos desenvolver o turismo com o intuito de aproveitar a potencialidade do país, desenvolver o empoderamento comunitário e contribuir para uma economia circular e inclusiva, com os nossos cidadãos preparados, ativos e organizados através de diversos setores económicos”, sublinhou.

Taur acrescentou que Timor-Leste necessita de um investimento para que os serviços do   Estado sejam mais eficazes, digitalizados e menos burocratizados, com funcionários públicos profissionais e competentes e que possam acompanhar as reformas institucionais na administração pública, finanças, fiscalidade e impostos, justiça e segurança.

“Necessitamos de mudanças para reforçar a capacidade do país durante o processo da adesão à ASEAN e da integração regional. Assim, podemos cumprir o compromisso de erradicar a fome, pobreza e subnutrição, criando condições de vida mais saudáveis para os nossos cidadãos”, concluiu.  (jry)

No More Posts Available.

No more pages to load.