Partos na maternidade do Centro de Saúde de Becora feitos à luz da vela desde início de setembro

by -27 views

Díli – A maternidade do Centro de Saúde de Becora (CSB) está sem eletricidade desde o início de setembro, o que obriga os profissionais de saúde a realizarem os partos à luz da vela.

Face a estas condições, já duas grávidas decidiram realizar o parto no Hospital Nacional Guido Valadares (HNGV).
“A eletricidade é muito importante para o nosso trabalho quotidiano. Duas grávidas tiveram de se deslocar para o centro hospitalar por serem atendidas, em trabalho de parto, à luz da vela”, referiu a chefe do CSB, Adelina Pinto.

Em resposta às preocupações do CSB, a Diretora do Serviço de Saúde do Município de Díli, Agostinha Segurado, reconheceu ter recebido uma missiva do centro de saúde, onde se dizia apenas que tinha sido pedida uma transferência do centro para o HNGV devido à falha de energia elétrica.

Para Agostinha Segurado, as falhas elétricas afetam significativamente não apenas a maternidade de Becora, mas todos os centros de saúde.

“Utilizamos a eletricidade para efetuarmos exames médicos e alguns aparelhos precisam de eletricidade. Se a luz falhar, os profissionais de saúde não podem fazer nada. As máquinas precisam de ser ligadas à corrente elétrica”, referiu. (res)