Odete Viegas destaca papel da comunicação social na prevenção do coronavírus

by -35 views

DÍLI- A Diretora-Geral da Prestação do Serviço do Ministério da Saúde, Odete Viegas, destacou, na sexta-feira (07/02), a importância do papel dos órgãos de comunicação social na prevenção do coronavírus.

“O Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS) querem divulgar algumas informações sobre o coronavírus que neste momento são preocupações globais e do Governo, em particular do país”, afirmou a diretora, no seminário realizado no Timor Plaza sobre o coronavírus, considerado já pandemia.

Odete Viegas referiu a necessidade de se informar os jornalistas para que estes transmitam ao público informações relativas ao vírus.

“Hoje, o Ministério da Saúde trabalha juntamente com a Organização Mundial da Saúde para dar prioridade à partilha de informações sobre o coronavírus aos jornalistas, porque estes têm um papel importante na transmissão de notícias ao público”, disse.

Para a governante, é importante os profissionais de comunicação social adquirirem alguns conhecimentos relacionados com o vírus para que possam transmitir as mensagens do MS e da OMS à população nas áreas rurais e periferia, a nível nacional ou municipal.

“Sabem que este vírus poderá pôr em risco a saúde pública. Globalmente, registam-se 24.363 casos na China. Além da China, há também 24 países afetados por este vírus, incluindo 491 mortos”, alertou.

De acordo com a diretora, desde início do aparecimento do vírus na província de Wuhan, o ministério efetuou um encontro técnico a nível ministerial e outras instituições, acrescentando que se reuniu também com a OMS e um Coordenador das Nações Unidas para apoiarem o ministério no combate ao vírus.

O representante da OMS para Timor-Leste, Rajesh Pandav, defendeu, por sua vez, que a organização poderá impedir a propagação do vírus, mas é necessário o país tomar medidas eficazes e fortes para detetar a doença e garantir a quarentena e o tratamento intensivo.

“A OMS acredita que há possibilidades para prevenir a propagação do vírus. O que interessa é que o país tome medidas fortes na deteção do surto, como colocar os infetados na sala de isolamento, dando-lhes tratamento médico”, afirmou.

Segundo o representante, a organização tem disponibilidade para apoiar diariamente o ministério no combate à pandemia.

Rajesh Pandav referiu ainda que um em cada cinco infetados sofre de problemas respiratórios e de pneumonia.

O líder da organização recomendou a toda a população que prevenisse o vírus, cuidando da saúde e higiene e evitando o contacto com os infetados.

“Há recomendações básicas para prevenir a propagação da infeção: deve lavar-se as mãos várias vezes, usar máscara, tapar o nariz e boca, quando se tem tosse e espirros, ou cozinhar bem a carne. Também se deve afastar das pessoas que têm algumas indicações ou sintomas como problemas respiratórios”, insistiu.

Para o representante, a organização está empenhada em divulgar informações junto da comunidade através de panfletos, de brochuras, nas redes sociais ou media, “pois a comunicação social é a primeira fonte de informação”. Acrescentou que os jornalistas devem adquirir conhecimentos sobre o vírus para que se garanta a divulgação de informações na comunicação social. (isa)