Novo líder na CNCS, nova estratégia de prevenção do VIH/SIDA

by -228 views

DÍLI- A estratégia de prevenção do VIH/SIDA mudou com a nomeação, em setembro do ano passado, do novo Secretário Executivo da Comissão Nacional de Combate ao HIV-SIDA de Timor-Leste (CNCS-TL), Atanásio de Jesus.

Atanásio da Silva defende o uso do preservativo para a prevenção da doença no país, ao contrário do seu antecessor, Daniel Marçal. Sob a liderança de Marçal, a CNCS-TL alterou o “C” do “ABC” (abstinência, fidelidade, preservativos) para “Controla-te”, uma estratégia criticada por profissionais de saúde e organizações da sociedade civil.

“A Organização Mundial de Saúde defende três aspetos importantes para a prevenção: abstinência, fidelidade e preservativo. É tudo. Ao mudarmos para “controla-te, este já está presente na fidelidade e na abstinência. A única alternativa [de prevenção] é o uso de preservativo”, defendeu esta segunda-feira (15/02) Atanásio de Jesus à jornalista do Timor Post, na Praia dos Coqueiros, Díli.

Para o atual secretário executivo, a prevenção do VIH/SIDA no país tem de passar por questões de saúde e não de “moral”, como defendia Daniel Marçal.

“Sou uma pessoa da área da saúde. Quando tratamos dos doentes, não o fazemos com moral. Falamos sobre doenças e vírus. Se quisermos prevenir este vírus, podemos fazê-lo através de que meios? Prevenimos o vírus através do uso de preservativo”, referiu.

Atanásio de Jesus recordou que a moral e as atitudes são aprendidas na família e, como tal, é precisa educação para a saúde e não educação moral.

“Já recebemos uma educação moral e atitudes na família e na Igreja. Ao marcar presença junto da comunidade, tenho de a informar sobre a saúde para que haja prevenção desta doença. Por isso, a minha decisão é que se mantenha o preservativo”, acrescentou.

O responsável lembrou também o elevado número de pessoas que não contraem a infeção devido ao uso de preservativo.

Recorde-se que o seu antecessor, Daniel Marçal, conhecido por expressões como “sexo livre”, afirmava que o uso do preservativo não podia ser uma recomendação para o público em geral e que a prevenção da doença se fazia com “moral”.

“As pessoas que criticam dizem que o preservativo não é um problema de moral, mas de saúde. Isto é uma questão moral, porque autoriza as pessoas a usarem preservativo para terem relações livres, com uma ou duas mulheres e com dois ou três homens”, disse em declarações em abril de 2019 ao Timor Post. 

A CNCS-TL agora liderada por Atanásio de Jesus mantém as ações de informação e sensibilização para a luta contra a doença no país.

“Continuamos a realizar ações e campanhas junto da comunidade para que os habitantes possam obter informações de modo a combater este vírus”, afirmou, acrescentando, contudo, que a prioridade é dada às fronteiras.

“Damos prioridade às zonas das fronteiras, porque lá se registam muitos casos de VIH/SIDA. Neste momento, estamos no estado de emergência, ainda não implementamos este plano”, disse.

Segundo o dirigente, a comissão pretende também apoiar e procurar as pessoas que contraíram a doença.

“Criamos uma unidade para receber os seropositivos em estado grave para que voltem aos tratamentos”, concluiu. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.