Nova Zelândia apoia Timor-Leste com equipamentos de proteção individual

by -47 views

Díli- A Embaixada da Nova Zelândia em Timor-Leste entregou, esta segunda-feira (25/05), equipamentos de proteção individual (EPI) e gel desinfetante ao Serviço Autónomo de Medicamentos e Equipamentos de Saúde (SAMES) para que sejam, posteriormente, distribuídos pelas equipas da linha da frente na prevenção da covid-19.

O Embaixador da Nova Zelândia em Timor-Leste, Philip Hewitt, recordou que o seu Governo não deu apenas apoio com equipamentos a este país. Além de cooperar com a organização Rede Feto, a Clínica Cooperativa de Café Timor, a Polícia Nacional de Timor-Leste e Falintil- Forças de Defesa de Timor-Leste para concretizar várias atividades de contenção da covid-19 na comunidade, transportou os 17 estudantes timorenses de Wuhan, na China.

O diplomata neozelandês destacou ainda a importância do controlo fronteiriço para impedir que a covid-19 seja importada de novo para solo timorense.

“Para a Nova Zelândia, o controlo nas fronteiras é de extrema importância. Cooperamos, por isso, com este Governo, principalmente no que se refere ao apoio à PNTL, oferecendo-lhe mais de 200 pares de botas e estação de lavagem das mãos para que possam efetuar o seu trabalho, uma vez que as fronteiras são os pontos de entrada mais importantes no controlo da covid-19”, afirmou o embaixador, após a cerimónia de entrega dos equipamentos, no SAMES, em Campo Alor.

Phillip lembrou igualmente que todos os países estão a envidar esforços para prevenir a segunda etapa da covid-19. Referiu, como tal, que a Nova Zelândia está empenhada em dar apoio a Timor-Leste não apenas na prevenção da covid-19, mas também em outras áreas, como a educação, agricultura e turismo, de modo a que seja recuperada a economia do país.

Já o Diretor-Executivo do SAMES, Santana Martins, disse que este apoio constitui um passo histórico entre os dois países, após o transporte dos estudantes timorenses de Wuhan pelo Executivo neozelandês.

“Este é mais um passo histórico entre os dois Estados. Tivemos apoio de vários países e agências internacionais. E, hoje, recebemos mais EPI da Nova Zelândia”, sublinhou.

“Desconhecemos a quantidade exata destes equipamentos. Vamos, depois, informar sobre o número, assim que finalizemos a sua entrega”, concluiu. (jry)