Notícia Lusa Sobre Covid-19: Xanana Gusmão, líder histórico timorense, visita locais de quarenta e isolamento

by -33 views

Díli, 23 mar 2020 (Lusa) – O líder histórico timorense, Xanana Gusmão, visitou hoje com responsáveis do setor da Saúde, incluindo a ministra interina, os locais de quarentena e isolamento para casos da covid-19.

A visita, efetuada esta manhã, incluiu uma deslocação ao aeroporto de Díli onde equipas reforçaram hoje as medidas preventivas com a desinfeção de espaços comuns e exteriores como medida preventiva do contágio.

Xanana Gusmão, que acompanhou as visitas aos vários locais de uma equipa liderada pela ministra interina da Saúde, Élia dos Reis Amaral, interveio para ajudar a explicar os preparativos do Governo em curso e para deixar apelos às populações das várias zonas.

Uma mensagem bem clara que deixou, em declarações aos jornalistas, depois de visitar a clínica de Vera Cruz, próximo do Ministério da Saúde, no centro de Díli.

“Esta clínica de Vera Cruz vai ser para o tratamento do coronavírus, caso haja paciente positivo”, disse.

“Peço ao chefe de aldeia e chefe de suco [freguesia] para impedir a população de se aproximar. Isto é uma ordem. Uma ordem minha, eu não sou do Governo, mas no que toca à saúde publica temos que alertar todos”, referiu, afirmando que a polícia vai montar segurança no local e impedir o acesso à população da zona.

Xanana Gusmão, que é presidente do segundo maior partido no parlamento, foi recentemente indigitado primeiro-ministro por uma nova coligação A coligação e o nome de Xanana Gusmão foram já apresentados ao Presidente de Timor-Leste, que está há várias semanas sem anunciar uma decisão sobre a demissão do atual primeiro-ministro, Taur Matan Ruak, e uma solução para o atual impasse político.

Durante a visita ao aeroporto, Élia dos Reis Amaral disse aos jornalistas que as autoridades estão a aplicar medidas adicionais para prevenção da covid-19, com uma limpeza e desinfeção do aeroporto, com o apoio de bombeiros e proteção civil.

As medidas adicionais incluem um reforço do equipamento de proteção pessoal e o uso de material antissético e de esterilização.

A ministra lembrou que a quarentena será usada para acolher passageiros que cheguem agora provenientes de países afetados. Em caso de sintomas “serão transferidos para a clínica de Vera Cruz”, indicou.

No domingo o Governo estabeleceu dois centros de quarentena em dois hotéis em Díli, a somar a um outro de maior dimensão em Tibar, a oeste da capital.

O uso dos hotéis acabou por suscitar protestos violentos da população, que apedrejou locais e carros, chegando num dos casos a cortar a água e a eletricidade.

Passageiros que estão no local indicaram também não terem ainda as condições mínimas, incluindo alimentação.
Timor-Leste tem até agora um caso confirmado de covid-19.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 324 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 14.300 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

ASP // EJ
Lusa/Fim