No 24.º aniversário da CPLP, Presidente timorense lembra laços históricos dos países membros

by -74 views

DÍLI- O Presidente da República timorense, Francisco Guterres ‘Lú Olo’, lembrou, esta sexta-feira (17/07), por ocasião do 24.º aniversário da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), os laços históricos que ligam os Estados membros da organização, nomeadamente Timor-Leste.

“Refletindo os laços históricos indestrutíveis que resultaram de um relacionamento multisecular, os Chefes de Estado e do Governo dos países que falam português decidiram, em Cimeira, formalizar a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, em Lisboa, no dia 17 de julho de 1996. Consideramo-nos também, e com muito orgulho, fundadores da CPLP de que celebramos hoje o 24.° aniversário”, referiu o Presidente no comunicado a que o Timor Post teve acesso.

O Chefe de Estado recordou também os esforços políticos e diplomáticos da CPLP na luta pela independência de Timor-Leste.

“A institucionalização da CPLP reforçou a concertação político-diplomática entre os Estados-Membros e Timor-Leste passou a ter uma plataforma para reafirmar o direito inalienável do nosso Povo à autodeterminação e independência. Podemos afirmar que a nossa Comunidade, ao ser porta-voz do heroico sacrifício do nosso Povo, contribuiu para repor a legalidade internacional e pôr fim a uma tragédia que ceifava milhares e milhares de vidas humanas”, disse.

 ‘Lú Olo’ lembrou também a presidência de Timor-Leste da CPLP.

 “Coube a Timor-Leste a honra de presidir por 27 meses à nossa Comunidade e, no âmbito da preparação da presidência rotativa, pessoalmente, tive o grato prazer de presidir à Comissão Preparatória”, recordou.

O Presidente considera também crescente o prestígio da CPLP e disse “acreditar no futuro” da organização.

“Ao percorrermos estes 24 anos, constatamos que a projeção e o prestígio da CPLP não param de crescer. Timor-Leste acredita no futuro da CPLP e, ao celebrarmos, no próximo ano, os 25 anos teremos oportunidade de rever o que fizemos e prepararmos as condições para novos e maiores êxitos”, disse.

O Chefe de Estado destacou, por fim, as dificuldades que a covid-19 provocou em todo o mundo e na CPLP.

“A Humanidade passa atualmente por um período difícil, causado pela pandemia da covid-19, que a todos nos afeta acarretando centenas de milhares de vidas humanas ceifadas, degradação das condições sociais e um aumento considerável da pobreza, desemprego crescente e estagnação da atividade económica. Todo este quadro afetou também profundamente o trabalho da nossa Comunidade. A projetada XIII Cimeira teve de ser adiada para o próximo ano”, afirmou.

Recorde-se que a CPLP foi criada em julho de 1996 para promover uma concertação político-diplomática entre os seus estados membros, a cooperação em várias áreas e a promoção da língua portuguesa.

Fazem atualmente parte da CPLP Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.