MTCI preocupado com lixo em locais turísticos

by -31 views

DÍLI- O Diretor-Geral do Ministério do Turismo, Comércio e Indústria (MTCI), José Quintas, mostra-se preocupado com os efeitos do lixo a nível turístico e defendeu a necessidade de se combater este problema em Timor-Leste.

“O lixo é um problema na capital, sobretudo na zona costeira. Aproveitamos o Dia Mundial do Turismo para consciencializarmos a nossa comunidade para a necessidade de colocar o lixo [nos contentores]”, disse o dirigente, esta sexta-feira (18/09), em Lecidere, Díli.

José Quintas mostra-se não só preocupado com o ambiente mas também com a saúde pública.

“São ameaçadas a saúde pública e a biodiversidade marinha. Timor-Leste tem também riqueza marinha”, acrescentou, apelando à sua conservação.

José Quintas destacou, por isso, que o MTCI está igualmente empenhado na gestão do lixo em atrações turísticas, nomeadamente no Ramelau.

“Para melhorar a gestão de resíduos no Ramelau, os visitantes devem também cooperar e contribuir, melhorando o turismo nesta montanha”, referiu.

O dirigente afirmou também que o MTCI está, neste momento, a trabalhar em parceria com o Ministério de Agricultura e Pescas (MAP), a Secretaria de Estado do Ambiente, o Ministério Administração Estatal (MAE), Diocese de Díli, entre outras entidades, no combate ao lixo.

“Houve um grande problema, em 2018, no Ramelau por causa do comportamento dos jovens, que fizeram lixo e cortaram as árvores para lenha. Como tal, a Diocese de Díli coordenou-se com o Governo para o encerramento provisório e reabertura em 2019 desta atração turística”, recordou.

O responsável apelou a todos os visitantes do Ramelau que contribuíssem para o combate ao lixo e segurança deste espaço, que conta apenas com sete seguranças.

“Se juntos contribuirmos e não houver ações de vandalismo, não cortarmos árvores para lenha e não deitarmos lixo ao chão, não precisaremos de guardas. Se tivermos consciência não será necessário colocar este pessoal de segurança e de limpeza”, apelou.

Segundo o diretor, só em julho por volta de sete mil pessoas visitaram o Ramelau e em agosto 7.500. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.