MS exclui mais de 300 pessoas da lista de beneficiários do subsídio da linha da frente

by -108 views
Foto Especial

Díli (Timor Post) – O Ministério da Saúde (MS) excluiu mais de 300 pessoas da lista dos beneficiários do subsídio da linha da frente por não apresentarem documentos comprovativos em relação ao trabalho exercido no âmbito da prevenção da covid-19.

Em causa está, segundo o diretor-geral do Serviço Cooperativo do Ministério da Saúde Marcelo Amaral, o facto de a maioria não ter apresentado o cartão de vacinação bem como outros documentos relevantes.

O MS decidiu, por isso, submeter apenas 7.600 documentos, das 7.947 pessoas inscritas no ministério ao gabinete do Ministério das Finanças.

Marcelo Amaral salientou, por outro lado, que os documentos cancelados ficam a guarda do Ministério da Saúde, esperando que as pessoas em causa reunam toda a documentação necessária.

“Das 300 pessoas, centenas não receberam a vacina. Porque é que ainda não foram vacinados? Será que têm receio das informações falsas divulgadas nas redes sociais? Este ato irrefletido impediu-os de receberem os seus direitos”, lamentou Marcelo Amaral ao Timor Post.

O dirigente afirmou ainda que cabe aos profissionais de saúde darem o exemplo aos serem os primeiros a tomarem a vacina, transmitindo, desta forma, segurança à população geral.

Também o Diretor do Serviço da Saúde do Município de Bobonaro (SSMB), João Barreto, disse que seis profissionais de saúde do SSMB foram retirados da lista dos beneficiários do subsídio da linha da frente por não reunirem todos os requisitos, com destaque para a não vacinação anticovid-19.

“Estes profissionais ainda não foram inoculados, por isso aconselhei os seis a receberem a vacina de modo a adquirir os seus suplementos da covid-19”, referiu. (res)

No More Posts Available.

No more pages to load.