Morreram 70 pessoas em 2019 nas estradas timorenses

by -54 views

Díli – O Departamento de Trânsito da Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL) registou, no ano passado, 1.795 acidentes rodoviários e 70 mortos nas estradas timorenses.

“Conforme o relatório anual da PNTL, o total dos acidentes rodoviários é de 1.795, ligeiros e graves, sendo que 70 pessoas perderam a vida”, revelou o Inspetor da Polícia, Afonso da Silva, esta quarta-feira (08/01), em declarações aos jornalistas do Timor Post, em Caicoli, Díli.

O inspetor referiu ainda que grande parte dos sinistros foi provocada por fatores humanos, nomeadamente falta de consciência da parte dos condutores.

“A maioria dos acidentes foi provocada pela falta de consciência dos próprios condutores ou utentes das vias públicas, não por causa de fatores naturais ou relativos aos veículos”, referiu o inspetor da polícia.

Afonso da Silva apelou, como tal, a todos os cidadãos utentes das vias públicas que respeitassem o código da estrada.

Recorde-se que o Comandante Geral da PNTL, o Comissário Faustino da Costa, tinha revelado, nesta segunda-feira (06/01), que sete pessoas tinham morrido nos 175 acidentes registados pela Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL) durante as operações do Natal e Ano Novo.

“Registámos 175 acidentes [em todo o território], entre 24 de dezembro de 2019 e 5 de janeiro de 2020, que resultaram em sete vítimas mortais”, avançou aos jornalistas no edifício do Ministério das Finanças, em Aitarak-Laran, Díli.

O comandante explicou que as sete mortes se deveram a vários fatores. Uma delas ocorreu na sequência de um acidente rodoviário a 1 de janeiro, em Díli, e outra em Oé-Cusse, onde uma jovem caiu de um carro.

Além dos acidentes de viação, Faustino referiu ainda que houve um incidente familiar em Lautém, onde um homem esfaqueou o seu cunhado, que viria a perder a vida. Já, no dia 2 de janeiro, três indivíduos morreram por afogamento na praia de Ulmera, em Liquiçá.

O comissário referiu também que, durante a caça, um homem foi morto por um javali numa zona de floresta em Same.

O comandante recordou que, apesar disso, as celebrações do Natal e do Ano Novo decorreram tranquilamente em todo o território.

“Morreram sete pessoas. A situação geral em todo território esteve tranquila”, concluiu. (jry)

No More Posts Available.

No more pages to load.