MNEC e ONU assinam acordo para promover desenvolvimento sustentável em TL

by -21 views

DÍLI- O Ministério dos Negócios, Estrangeiros e Cooperação (MNEC) e a Organização das Nações Unidas (ONU) assinaram, esta quinta-feira (14/04), um acordo de cooperação, para o período de 2021 a 2025, para promover o desenvolvimento sustentável em Timor-Leste (TL).

“Hoje, assinámos uma plataforma programática sobre o desenvolvimento sustentável e o que as Nações Unidas farão em Timor-Leste durante cinco anos. A cada cinco anos, devemos discutir os programas que serão implementados neste país, sendo que a ONU se adapta também ao nosso plano de desenvolvimento nacional”, adiantou o Ministro dos Negócios, Estrangeiros e Cooperação, Dionísio Babo Soares, na Praia dos Coqueiros, Díli.

O governante recordou ainda que o acordo, aprovado esta quarta-feira (13/05) em Conselho de Ministros, assenta em seis pilares do desenvolvimento sustentável.

“Estas áreas prioritárias são a nutrição, segurança alimentar e agricultura sustentável e trabalho decente para todos, desenvolvimento infantil e resultados e aptidões da aprendizagem ao longo da vida, cuidados de saúde e bem-estar de qualidade, governação responsável, inclusiva e participativa e serviços públicos de qualidade e gestão sustentável de recursos naturais e resiliência às mudanças climáticas”, afirmou.

Segundo o governante, o acordo será ainda apresentado às Nações Unidas e aprovado em setembro deste ano.

“Caso haja aprovação, transformar-se-á numa plataforma programática geral, que permitirá aos nossos novos ministros trabalhar em conjunto com esta organização, de acordo com as áreas prioritárias”, disse.

O Coordenador Residente da ONU em Timor-Leste, Roy Trivedy, lembrou, por sua vez, a importância do acordo para o desenvolvimento de Timor-Leste.

“O quadro de cooperação quer apoiar Timor-Leste a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e as prioridades do desenvolvimento nacional”, referiu.

“Sentimo-nos muito satisfeitos, pois o Governo timorense aprovou o plano estratégico para o período de 2021 a 2025. Agradecemos também o apoio do MNEC às Nações Unidas”, afirmou.  (isa)