MESCC apresenta prioridades de 2020 e 2021 para ensino superior

by -64 views

DÍLI- O Ministro do Ensino Superior, Ciência e Cultura (MESCC), Longuinhos dos Santos, apresentou, esta quinta-feira (23/07), à Vice-Primeira-Ministra as prioridades deste ministério para 2020 e 2021, que passam pela melhoria das infraestruturas, capacitação institucional e de recursos humanos, produção de legislação, criação da Biblioteca Nacional e promoção da arte e investigação.

“Devemos desenvolver as infraestruturas, sobretudo a cidade universitária em Aileu. Temos também de modernizar o Instituto Politécnico de Betano”, disse o ministro, à margem da reunião com a Vice-Primeira-Ministra, Armanda Berta dos Santos, em Caicoli, Díli.

Além da questão das infraestruturas, o ministro referiu ser necessária uma capacitação institucional.

“Explicámos também a necessidade de capacitação institucional. É preciso capacitar institucionalmente [o MESCC], instalando um sistema adequado e válido de dados estatísticos, pois é um novo ministério e precisa de informação sobre os graduados e os docentes”, disse.

O governante destacou também que é precisa legislação adaptada ao ensino superior e às necessidades do país.

“Devem ser criados alguns decretos-lei, sobretudo para atribuição de bolsas de estudo para os filhos dos mais vulneráveis de modo a que possam estudar no estrangeiro ou mesmo em Timor-Leste”, disse.

O ministro salientou também como prioritária a melhoria da qualidade dos recursos humanos no ensino superior.

 “Devemos também melhorar qualidade dos recursos humanos. Esta é uma prioridade muito importante, sobretudo nas instituições do ensino superior, onde temos de capacitar os professores em língua portuguesa e dar-lhes bolsas de estudo”, acrescentou.

Longuinhos dos Santos considera igualmente que se deve reforçar a cooperação internacional, sobretudo por parte do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, para que se assinem alguns acordos com Portugal, Brasil, Tailândia, entre outros países.

De acordo com Longuinhos, o MESCC investirá também na cultura, ciência e investigação.

 “Como podemos promover a ciência e a identidade cultural? O Instituto Nacional de Ciências e Tecnologia pretende promover a investigação. Em relação à cultura, criaremos também uma Academia de Arte, Cultura e Indústria Criativa, que será implementada em 2021, promovendo a música e danças tradicionais”, referiu, acrescentando ser importante fomentar “a cultura e preservação do património cultural”.

O ministro defendeu também a criação de uma Biblioteca Nacional para que todos os cidadãos tenham acesso a livros e a informação.

Segundo Longuinhos, as atividades definidas como prioritárias pelo MESCC têm por base orientações do Governo e outros documentos ligados ao desenvolvimento.

“Estas são as bases fundamentais para a elaboração dos programas prioritários de 2020 e 2021. A primeira baseia-se no Plano Estratégico Nacional 2011-2030. A segunda nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. A terceira no programa do VIII Governo Constitucional e a quarta nas orientações para a elaboração da proposta do orçamento de 2020 até 2023, que vieram do Primeiro-Ministro”, afirmou. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.