Membro das F-FDTL suspeito de facilitar a venda de  motociclo furtado

by -113 views

DÍLI (Timor Post) – Um membro das FALINTIL-Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL) é suspeito de ter facilitado a venda de uma motorizada furtada.

A situação em causa foi descoberta esta segunda-feira (23/08), na sequência do suposto comprador ter tentando mudar o nome no livrete do veículo na Direção Nacional de Transportes Terrestres (DNTT).

“Trago a mota à DNTT com a intenção de mudar o certificado de registo para meu nome e obter a licença original do veículo. O diretor ordenou-me que trouxesse a mota que depois acabou por ser confiscada. Comprei a mota a um efetivo das F-FDTL”, disse o comprador António Paulo Sarmento, aos jornalistas, esta quinta-feira (26/08), no Comando da Polícia Municipal de Díli, em Caicoli.

A presumível vítima contou ainda que inicialmente o militar propôs vender-lhe o motociclo por 700 dólares americanos, mas depois baixou o preço para 650 dólares.

“Notei que o nome do dono no documento do motociclo era diferente do nome do vendedor, mas disse-me que a mota era do seu irmão. Já lhe telefonei para vir à polícia, mas não apareceu. Disse-me apenas que me facilitou a compra por ter a informação do meu pedido no Facebook”, revelou.

António Sarmento clarificou também que o suspeito vendedor não lhe deu nenhum número de contacto durante o processo de negociação de compra e venda.

“Não recebi nenhum número de contacto. Apenas me telefonaram a informar de que deveria esperar em Palapasso para receber a mota. Aguardo que devolva o meu dinheiro caso não identifique o dono do veículo. Se não devolver o dinheiro, terei que avançar com o processo judicial”, referiu.

A suposta vítima informou ainda que a motorizada está atualmente confiscada pela polícia do Comando Municipal de Díli e o dono já a foi reclamar.

Na mesma linha, o dono da mota Martinho dos Reis revelou que tinha perdido o veículo no dia 15 de novembro do ano passado e que o encontrou no dia 23 deste mês na DNTT.

“O comprador entregou a mota juntamente com os documentos de registo e disse que a tinha comprado a alguém. No cartão eleitoral do vendedor está a minha fotografia, mas com um nome diferente”, disse Martinho.

Recorde-se que a motorizada é da marca Mio Beat com o número de registo N.0902. As duas supostas vítimas decidiram avançar com o processo judicial e chamaram a Polícia do Serviço de Investigação Criminal (SICN) para investigar o membro das F-FDTL suspeito de ter vendido a motorizada. (ven)

No More Posts Available.

No more pages to load.