MEJD reconhece más condições de EBF Bebonuk 

by -68 views

Díli- O Diretor Nacional das Infraestruturas (DNI) do Ministério da Educação, Juventude e Desporto (MEJD), Hélio Lopes, reconheceu a atual gravidade dos estragos do telhado da Escola Filial Básica de Bebonuk, afirmando que a situação prejudica as atividades letivas nesta unidade de ensino.

Hélio adiantou que a Direção das Infraestruturas pretende realizar a reparação do edifício em 2021.

“Vamos, em 2021, fazer a reparação do andar, pois o telhado está em estado grave. Em 2022, destruiremos o prédio na parte dianteira para depois construirmos um novo”, disse o diretor, esta quarta-feira (27/01), ao diário do Timor Post, no seu local de trabalho, em Vila Verde, Díli.

O responsável lembrou ainda que este edifício escolar foi construído no tempo da administração indonésia e mantém o zinco, que se estragou com a passagem do tempo.

“Damos prioridade à reparação do primeiro andar de modo a prevenir a entrada da água da chuva em todo o edifício. Construiremos, nos próximos anos, mais salas de aula e outros recursos na parte da frente. Contudo, a área é limitada e é, como tal, necessária uma análise adequada”, referiu.

Questionado sobre o orçamento para a reparação da referida escola, Hélio respondeu que as verbas estão em processo de verificação pelas Obras Públicas, visto que o projeto está na lista de prioridades.

Sem dar mais detalhes, Hélio Lopes revelou que a DNI já identificou 24 instalações escolares no Município de Díli com graves danos, que este ano terão prioridade na reparação.

O coordenador da EBF de Bebonuk, Tomás da Conceição, tinha declarado antes que os 420 alunos do 5.º e 6.º anos são obrigados a regressar às suas casas sempre que chove intensamente.

 “Caso chova, devemos mandar os alunos embora devido à entrada de água através dos buracos no telhado de zinco”, afirmou o coordenador, no seu local de trabalho, em Bebonuk, Díli. (ono)