MAPCOMS e Embaixador português discutem formação de jornalistas

by -86 views

DÍLI- O Ministro dos Assuntos Parlamentares e Comunicação Social (MAPCOMS), Francisco Jerónimo, e o Embaixador de Portugal em Díli, José Pedro Machado Vieira, reuniram-se, esta quinta-feira (13/08), para discutirem a questão da comunicação social, sobretudo a formação e escrita de informação em português.

“Hoje, o embaixador informou-me da cooperação entre o Governo português e timorense, sobretudo na área da comunicação social. O Instituto Camões dá apoio aos jornalistas na escrita em língua portuguesa”, disse o ministro, à margem do encontro com o diplomata, no Palácio do Governo.

A formação é dada no âmbito do projeto “Consultório da Língua para Jornalistas” (CLJ), uma parceria entre o Camões I.P. e a Secretaria de Estado para a Comunicação Social (SECOMS), já em execução desde 2016.

“Já temos revisores linguísticos timorenses para apoiar os professores portugueses na revisão em língua portuguesa e escrita jornalística e, por isso, há avanços, como por exemplo no Timor Post, Agência Noticiosa Tatoli, entre outros jornais, que já começaram a escrever notícias em português, incluindo a Rádio e Televisão de Timor-Leste (RTTL). São os resultados desta formação”, destacou.

O embaixador português confirmou, por sua vez, a apresentação deste projeto de cooperação firmado entre os executivos de Portugal e de Timor-Leste ao ministro.

“Passámos em lista a nossa cooperação, entre Portugal e Timor-Leste, em especial, naturalmente, a comunicação social. O foco foi o Consultório da Língua para Jornalistas (CLJ), que é um projeto que tem funcionado muito bem. Tanto Timor-Leste como Portugal pretendem expandir o projeto, que se destina a jornalistas mas também a todos os profissionais de comunicação social, como assessores do Governo e de imprensa”, disse o diplomata.

Segundo José Pedro Machado Vieira, pretende-se que, além da língua portuguesa, a formação se estenda também à área técnica do jornalismo.

Recorde-se que SECOMS e o Camões I.P assinaram, em maio, uma adenda ao protocolo de cooperação para extensão, até dezembro deste ano, do projeto CLJ, que tem como objetivo contribuir para a transmissão de informação fidedigna em língua portuguesa.

No total, já 211 profissionais da comunicação social frequentaram a formação de língua portuguesa e o projeto deu apoio linguístico, entre abril de 2017 e dezembro de 2019, à produção de mais de nove mil notícias e reportagens em português. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.