Mais um timorense infetado e um total de 40 infeções ativas de covid-19 no país

by -45 views

DÍLI- A Equipa de Vigilância da Covid-19 do Ministério da Saúde (MS) timorense anunciou, este domingo (14/02), um novo caso de covid-19, o que eleva para 40 o número de infeções ativas em Timor-Leste.

“Este paciente tem 20 anos de idade e é assintomático”, afirmou o Coordenador do Pilar VII da Covid- 19, Nílton da Silva, em Caicoli, Díli.

Segundo o responsável, o doente saiu, no passado dia 05 de fevereiro, ilegalmente de Timor rumo a Atambua, na Indonésia para participar na cerimónia fúnebre de um ente familiar, tendo permanecido lá durante cinco dias.

Segundo Nílton da Silva, o paciente entrou ilegalmente, no dia 10 de fevereiro, no país por via terrestre no posto fronteiriço de Tunibibi, em Bobonaro.

“Após atravessar a fronteira, o indivíduo alugou um motociclo conduzido por um motorista e terá viajado até Maliana Vila. A seguir, apanhou uma anguna [carrinha de caixa aberta], onde iam mais 11 passageiros, até ao Posto Administrativo de Bobonaro”, disse.

De acordo com Nílton da Silva, o paciente chegaria ao suco de Lourba, em Bobonaro, com outros quatro ocupantes e viajariam depois até Bobonaro, onde o cidadão terá ficado sozinho em sua casa.

“No dia seguinte, a comunidade informou as autoridades locais, a polícia e a equipa da vigilância, sobre a sua chegada, tendo sido detido e conduzido à esquadra da PNTL que fica em Maliana para então dar início às investigações”, afirmou.

De acordo com o coordenador, após a fase de inquérito, a equipa de vigilância do município transportou-o, no dia 11 de fevereiro, para o centro de quarentena de Batugadé, tendo-lhe sido efetuado o teste, cujo resultado acabaria por dar positivo.

Nílton da Silva avançou, por outro lado, que os serviços de vigilância de Bobonaro, em parceria com as autoridades de segurança de Maliana, procederam já à identificação do motorista do motociclo bem como de outro ocupante que ajudou o jovem com covid-19 a atravessar ilegalmente a fronteira. Está atualmente a cumprir o confinamento obrigatório em Batugadé.

“A equipa de vigilância continua a efetuar diligências por forma a encontrar os restantes passageiros que estiveram em contacto direto com o doente”, acrescentou.

O dirigente pediu, entretanto, a toda a população residente na zona fronteiriça que mantivesse nos seus locais, sem atravessar de forma ilegal a fronteira para não pôr em risco a saúde de todos, contribuindo para uma eventual propagação da covid-19. (isa)