Longuinhos Armando: reembolsar empresas depende da quebra na sua faturação

by -74 views

DÍLI – O Governo pretende, no âmbito do Plano de Recuperação Económico, reembolsar as empresas em dificuldade face à quebra significativa registada na sua faturação, disse o Presidente do Instituto Nacional da Segurança Social (INSS), Longuinhos Armando.

“O setor privado tem de apresentar todas as contas sobre as despesas efetuadas que demonstram claramente que a empresa teve prejuízos avultados”, afirmou Longuinhos Amaral, em declarações ao Timor Post, esta sexta-feira (12/03), no seu local de trabalho, em Caicoli.

O dirigente referiu ainda que o INSS procedeu já à verificação de todos os documentos apresentados pelos empresários individuais no que diz respeito aos gastos efetuados, nomeadamente à quebra na sua faturação e encerramento parcial da empresa.

O responsável lembrou, entretanto, que o Executivo tinha alocado 37 milhões de dólares americanos ao INSS, verba esta destinada a reembolsar as empresas em resposta à crise criada pela pandemia da covid-19.

Segundo o presidente, mais de 95 mil funcionários encontram-se atualmente registados no INSS, incluindo os funcionários de organizações não governamentais e de embaixadas. (jho)

No More Posts Available.

No more pages to load.