Lere apela ao empenho dos novos cadetes para servir país

by -246 views
Foto Especial

DÍLI (Timor Post) – O Chefe do Estado-Maior-General das FALINTIL-Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL), o tenente-general Lere Anan Timur, pediu aos novos cadetes empenho em servir o país e a população timorense.

Lere apelou também aos cadetes que integram grupos de artes marciais que devolvessem as fardas e todo o equipamento à instituição das F-FDTL antes mesmo da sua participação na cerimónia de juramento.

“Agora vocês fazem parte das F-FDTL. Os vossos pais deram-vos a oportunidade de servirem a nação e o Estado de Timor-Leste. O serviço militar é uma missão rigorosa e difícil. Um militar profissional não é o mesmo que um funcionário público”, disse Lere, esta segunda-feira (27/09), no âmbito da apresentação dos 600 novos cadetes, em Fatuhada, Díli.

Referiu ainda que a instituição militar das F-FDTL admitiu todos os candidatos que declararam terem estado envolvidos em atividades associadas às artes marciais.

“A partir de hoje, dia 27 de setembro de 2021, vocês já não pertencem aos membros de KORK, PSHT ou outros, mas aos elementos das F-FDTL. Não há lugar para artes marciais nesta instituição militar. Vocês devem entregar as fardas e todos os artigos associados às artes marciais antes de participarem no juramento. O  lema é estarem disponíveis para dar a cara a este país”, sublinhou.

O general sublinhou, de igual modo, que “a instituição das F-FDTL desconhece os termos Lorosa’e e Loromonu (este e oeste)”.

“Aqui cabe apenas a unidade e a irmandade. Em situações de guerra, vocês devem estar unidos, tanto no sofrimento como na morte. A tristeza ou satisfação de um dos efetivos, são de todos”, lembrou.

O general fez ainda questão de salientar o facto de um dos cadetes não ter sido admitido por não ter declarado que fez parte de um grupo de artes marciais.

O capitão da infantaria Rui Soares disse corroborar com a decisão assumida pelas F-FDTL, destacando a importância dos valores da integridade e honestidade.

“O cadete é de Liquiçá. Envolve-se em atividades de artes marciais, mas não foi honesto sobre o seu envolvimento. Já disse que a honestidade é importante na vida militar. As F-FDTL não toleram o envolvimento dos seus efetivos nas artes marciais, pois aqui é para servir”, afirmou o capitão Rui Soares. (ven)

No More Posts Available.

No more pages to load.