Ivo da Costa: Governo deve minimizar riscos durante cerca sanitária

by -47 views
Foto: NAUNIL

DÍLI – O coordenador do Fórum das Organizações Não Governamentais de Timor-Leste (FONGTIL), Ivo ‘Colimau Lay’ da Costa, sugeriu ao Governo que fossem minimizados os riscos para a população com a extensão da cerca sanitária no Município de Díli.

“Sugiro que seja estabelecida uma equipa durante a cerca para estudar o terreno de forma a minimizar os riscos, nomeadamente as condições precárias verificadas nos domínios da saúde, educação e energia elétrica”, disse Ivo da Costa ao Timor Post, esta segunda-feira (15/03), no seu local de trabalho, em Caicoli, Díli.

O coordenador afirmou ainda que uma eventual extensão da cerca sanitária poderá causar situações de fome, quebra de rendimentos de pequenas empresas e atos de violência de direitos humanos. Salientou, no entanto, a necessidade de o Executivo proporcionar aos estudantes o acesso ao ensino a distância.

“Peço também à sociedade civil que mantenha a recolha de dados e envie ao Ministério da Solidariedade Social e Inclusão para que possa tomar as devidas medidas face a situações de urgência”, adiantou.

O dirigente elogiou, de igual modo, o programa do Ministério do Ensino Superior, Ciência e Cultura (MESCC) que consiste na atribuição de subsídios aos estudantes residentes em casas de aluguer.

Ivo da Costa acrescentou a necessidade do contributo de todas as pessoas na resolução dos problemas e no combate à crise pandémica da covid-19.

“Continuamos a criticar o Governo, pois a sociedade civil é um parceiro estratégico do Executivo. Lançamos as nossas críticas e, ao mesmo tempo, apresentamos soluções”, concluiu. (61L)