Horta considera retirada de OGE “derrota para Governo”

by -84 views

DÍLI– O Prémio Nobel da Paz José Ramos Horta afirmou, nesta segunda-feira (09/12), que a retirada da proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE) do Governo significava uma derrota para o Governo.

“Foi uma derrota para o Governo apresentar o orçamento ao Parlamento e às suas próprias bancadas, que não o apoiaram. Foi uma grande humilhação. Eu respeito o Primeiro-Ministro e fiquei triste com [o facto de] a própria coligação provocar esta situação. Não foi a Fretilin que a causou”, disse o diplomata, no âmbito da celebração do Dia Mundial Contra a Corrupção.

Horta mostrou-se ainda preocupado com a posição do Governo devido à falta de consenso entre os seus deputados em relação à proposta do OGE para 2020.

“Como é que o Governo apresentou o orçamento ao Parlamento, sem antes ter havido um consenso entre as suas bancadas? Devia ter apresentado a sua proposta em Conselho de Ministros para ser discutida, dialogando com todos os deputados”, disse.

José Ramos Horta reiterou também a necessidade de diálogo entre os principais líderes, como o Primeiro-Ministro, Taur Matan Ruak, o ex-Primeiro-Ministro, Xanana Gusmão, Nai Mori Bukar e deputados da oposição, em particular com o partido mais votado, a Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin).

“Eu sei que Mari Alkatiri pretende promover um diálogo construtivo para que seja aprovado este orçamento, pois o país necessita dele para investir nas áreas da agricultura, educação e saúde”, sublinhou.

Segundo o Laureado Nobel da Paz, o valor do OGE não deveria, contudo, ser tão elevado, uma vez que o Governo atual demonstrou ineficácia na execução ao ponto de este ano ter apenas atingido pouco mais de 60 %.

“Para o bem do interesse nacional e estabilidade deste país, os líderes da coligação deveriam ver e melhorar este orçamento a curto prazo, dialogando com a bancada da oposição e, deste modo, o orçamento vir a ser implementado no dia 01 de janeiro de 2020. Este é o meu sonho. Tudo depende do Governo”, concluiu. (Isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.