HNGV conta com centro de formação de obstetrícia

by -33 views

DÍLI- O Hospital Nacional Guido Valadares (HNGV) conta agora com um Centro de Formação de Cuidados de Emergência Obstétricos e Neonatais (CEmON), que pretende formar as parteiras timorenses.

O espaço foi inaugurado, esta quinta-feira (06/08), pela Ministra da Saúde, Odete Belo, e o Embaixador da Austrália em Díli, Peter Roberts.

A governante explicou que este centro recebeu o apoio da Embaixada da Austrália em Timor-Leste e outras agências internacionais, nomeadamente a Organização Mundial da Saúde (OMS).

“O nosso centro de formação pretende apoiar as mulheres que querem dar à luz para que se possa reduzir a taxa de mortalidade das grávidas, focando-se também nas parteiras, pois o trabalho destes profissionais é apoiá-las”, disse a ministra.

Odete Belo afirmou também que, apesar de as parteiras timorenses ainda terem dificuldades, as agências internacionais mantêm a formação para que estas profissionais adquiram conhecimentos para assistir as grávidas.

“Este centro não é apenas para a formação dos profissionais de saúde em Díli, mas pretende dar também apoio a todos profissionais de saúde fora da capital, sobretudo nas áreas rurais”, acrescentou.

Segundo Odete Belo, deverão também ser construídos centros de formação em outros municípios, sobretudo Oé-Cusse.

“Temos de dar prioridade a estes centros, porque queremos reduzir a taxa de mortalidade das mães e filhos. Quando falamos sobre os cuidados neonatais, o que verificamos é que as grávidas têm problemas de transporte para o Hospital Nacional Guido Valadares, onde já existe este centro. As parteiras do posto de saúde, que já adquiriram conhecimentos, poderão tomar medidas”, sublinhou.

Também o formador José António destacou a importância da criação deste centro de formação para as parteiras e as grávidas.

“Criámos este centro de formação para reduzir a mortalidade das mães e dos bebés, porque, às vezes, alguns morrem na barriga, durante o parto, e poderão morrer depois ao nascer. Tentamos seguir o guião do centro de formação. Queremos formar as parteiras e médicos para que possam adquirir competências”, disse.

De acordo com José António, este centro receberá apenas dez profissionais, pelo que será mais fácil adquirirem competências. (isa)