HAK pede a PNTL que seja transparente no processo de demissões de agentes

by -31 views

DÍLI – O Vice-Diretor da Associação HAK, Sisto dos Santos, pediu ao Comando-Geral da Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL) que garantisse transparência na demissão de efetivos policiais.

Segundo o vice-diretor, a PNTL deve anunciar publicamente, caso venha a demitir os seus agentes por envolvimento em casos graves.

“A transparência é uma forma de ganhar a confiança dos cidadãos, pois a PNTL é uma instituição pública. É de extrema importância que a comunidade seja informada sobre quaisquer demissões de agentes policiais levadas a cabo, visto que o público é o dono da instituição”, disse o responsável da HAK, esta quinta-feira (19/11), aos jornalistas, no Centro Nacional Chega (CNC), em Balide, Díli.

Sisto acrescentou que o anúncio da demissão de um membro policial é, sobretudo, uma forma de “educar o público e os próprios agentes de que todos os cidadãos se devem responsabilizar pelos seus atos, sem qualquer distinção”.

Já o segundo-comandante da PNTL, o Comissário Mateus Fernandes, informou que uma eventual exoneração de um dos seus agentes por parte do Conselho Superior será efetuada após a decisão do Ministério do Interior (MI).

“A demissão terá efeito após o despacho do Ministro do Interior e concretizar-se-á depois de publicada no Jornal da República”, frisou o comissário Mateus.

Mateus adiantou ainda que a investigação sobre o caso do agente em causa já foi concluída e recomendada ao Ministério do Interior pelo Conselho Superior da PNTL, acrescentando que o resultado será brevemente divulgado ao público. (f1o)    

No More Posts Available.

No more pages to load.