Governo timorense, ONU e UE unidos no combate a violência contra mulheres e meninas timorenses

by -31 views

DÍLI- O Governo timorense, a Organização das Nações Unidas (ONU) e a União Europeia inauguraram a Unidade de Coordenação para a Iniciativa Spotlight, que pretende combater as várias formas de violência contra as mulheres e meninas timorenses.

A Unidade de Coordenação liderará a estratégia e supervisionará a ligação entre as prioridades nacionais, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e alinhamento intergovernamental para eliminação da violência com base no género.

A unidade garantirá, além disso, o envolvimento dos técnicos das agências no Plano de Ação Nacional contra a Violência com base no género, contribuindo para a existência de compromissos nacionais e internacionais.

A Secretária de Estado para a Igualdade e Inclusão, Maria José da Fonseca Monteiro de Jesus, destacou a necessidade de se combater a violência contra as mulheres, meninas e outros grupos vulneráveis em Timor-Leste.

“O Governo tem o compromisso de pôr fim às várias formas de violência contra as mulheres meninas e outras componentes vulneráveis neste país. É preciso envolver todas as entidades, incluindo as agências internacionais e os parceiros de desenvolvimento”, defendeu a governante, esta terça-feira (30/06), em Caicoli, Díli.

O representante da ONU em Timor-Leste, Roy Trivedy, afirmou, por sua vez, que, durante o estado de emergência, muitas mulheres sofreram violência.

“As mulheres e as meninas foram, muitas vezes, alvo de violência durante esta crise humanitária causada pela covid-19. Os riscos de violência contra as mulheres e meninas foram elevados e tiveram custos a nível psicológico e socioeconómico, durante a crise provocada pelo coronavírus”, acrescentou.

Roy Trivedy lembrou que as Nações Unidas em Timor-Leste continuam a trabalhar junto do Governo, sociedade civil, outras instituições relevantes e parceiros de desenvolvimento, mas também na comunidade, com as mulheres e jovens, para o combate à violência com base no género.

Já o Presidente da Autoridade do Município de Ermera, José Soares, recordou que o projeto arrancou nos municípios de Ermera, Bobonaro e Viqueque.

“Estes três municípios foram selecionados de acordo com número de casos de violência doméstica e violência com base no género. Este programa abrangerá outros municípios”, afirmou.

“A Iniciativa Spotlight já tinha tido início e, por isso, fomos contactados em janeiro pelos responsáveis para que víssemos quais os grupos alvo de violência”, acrescentou.

De acordo com José Soares, as autoridades locais devem também trabalhar em parceria com a Unidade de Pessoas Vulneráveis (VPU, em inglês), que faz parte da Unidade de Investigação Criminal da Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL) nos municípios, para que se possa saber qual o número de casos de violência com base no género.

“Casos como a violação e abuso sexual são o alvo deste programa”, explicou.

A Iniciativa Spotlight foi lançada a 05 de março, com um financiamento de 550 milhões de dólares americanos da União Europeia e Organização das Nações Unidas, para combater a violência contra as mulheres e meninas timorenses até 2030. (isa)