Governo prevê 71 milhões de dólares americanos para atribuição de “cesta básica” a famílias timorenses

by -59 views

DÍLI-O Governo tem previsto no Orçamento Geral de Estado (OGE) de 2020 um valor de 71 milhões de dólares americanos para a atribuição de uma “cesta básica” a todas as famílias timorenses, uma medida de curto prazo que consta do Plano de Recuperação Económica para fazer face à crise da economia provocada pela covid-19.

“A Comissão para a Elaboração do Plano de Recuperação Económica propôs ao Governo que previsse um orçamento no valor de 71 milhões de dólares americanos. Estas medidas são universais e cada família receberá um vale de compras, não havendo, por isso, discriminação. Se alguém quiser realizar uma ação de solidariedade, poderá entregar a outras pessoas carenciadas”, avançou o Ministro Coordenador dos Assuntos Económicos (MCAE), Joaquim Amaral, esta quarta-feira (19/08), à margem do Conselho de Ministros, no Palácio do Governo.

Segundo o governante, pretende-se que os produtos sejam adquiridos localmente para se encorajarem também os agricultores a produzir e vender os seus produtos nos mercados locais.

“Às vezes, os agricultores dizem que cultivam e produzem, mas não ninguém compra os seus produtos. Com esta política do Governo, queremos que comprem e haja retorno para a população. Trata-se de dar oportunidade aos nossos agricultores de produzir e garantir compradores”, acrescentou.

De acordo com Joaquim Amaral, com a aprovação do orçamento de 2020, estas medidas de curto prazo deverão ser executadas nos meses de novembro e dezembro.

“Esperamos que, no final de outubro, seja aprovado o orçamento de 2020. Mesmo assim, temos agora algumas verbas em numerário a que podemos recorrer. Podemos também começar a recorrer à liquidez do Fundo da Covid-19 para preparação”, sublinhou.

Recorde-se que o Governo aprovou, no dia 29 de julho, no âmbito do Plano de Recuperação Económica, várias medidas de curto prazo para atenuar o impacto da crise económica em Timor-Leste provocada pela covid-19, uma delas a atribuição de um conjunto de bens alimentares e higiénicos, através de uma ‘cesta básica’ ou de um vale de compras a todos os cidadãos para a aquisição de bens essenciais, preferencialmente de produtos locais.

O Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fidélis Magalhães, referiu igualmente o apoio a todos os agregados familiares timorenses com bens alimentares e artigos higiénicos.

“O Executivo decidiu, assim, atribuir um conjunto de bens alimentares e higiénicos, através de uma ‘cesta básica’, ou de um vale de compras a todos os cidadãos ou residentes em Timor-Leste, para a aquisição de bens essenciais, preferencialmente de produtos locais”, sublinhou. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.