Governo não tolera entradas e saídas ilegais nas fronteiras

by -93 views

Díli – O Vice-Ministro do Interior, António Armindo, disse garantir um controlo apertado nas áreas fronteiriças, pelo que não serão toleradas, no âmbito do nono período do estado de emergência, entradas e saídas ilegais do país.

“Garanto que, caso os cidadãos que entram e saem ilegalmente do país sejam apanhados, serão obrigados a pagarem coimas, colocados em confinamento e sujeitos a investigação. As entradas e saídas ilegais são proibidas”, alertou António Armindo, na quarta-feira (06/01), dirigindo-se aos jornalistas, depois do encontro do Conselho de Ministros, no plenário.

O governante lembrou igualmente que já está em vigor, desde dezembro do ano passado, a aplicação de multas para quem entrar de forma ilegal em solo timorense.

António Armindo referiu ainda que, apesar de terem destacado inúmeros membros da Polícia Nacional de Timor-Leste e elementos das Falintil-Forças de Defesa de Timor-Leste para reforçarem a equipa da Unidade de Patrulhamento da Fronteira, o número de entradas ilegais mantém-se elevado.

O vice-ministro garantiu, contudo, envidar todos esforços para contornar o problema.

Lembrando a covid-19, o governante fez, por último, um apelo a todos os cidadãos que se consciencializem para a importância do cumprimento das regras sanitárias, evitando, desta forma, uma eventual transmissão comunitária. (flo)

No More Posts Available.

No more pages to load.