Funcionário do MTCI responsável por Cesta Básica presta declarações na CAC

by -34 views

Díli – A equipa da Comissão da Anti-Corrupção deu, nesta sexta-feira (11/12), início ao processo de investigação ao funcionário do Ministério do Turismo, Comércio e Indústria (MTCI) responsável por implementar o programa Cesta Básica.

A investigação surge na sequência da identificação de bens de primeira necessidade estragados que integram a lista dos produtos da Cesta Básica por parte da CAC, aquando da sua distribuição na zona de Comoro, em Díli.

“Vim prestar declarações à CAC sobre o que vem referido na dita notificação. Apresentei, pois, todos os factos relativos ao caso”, disse o coordenador, à saída do inquérito, no Farol.

Questionado sobre os detalhes relativos à intervenção da CAC na distribuição da Cesta Básica em Comoro, o funcionário escusou-se a fazer quaisquer comentários, limitando-se a afirmar que tudo o que havia por dizer foi dito na CAC.

“Recordo que tinha já afirmado que não poder quaisquer detalhes sobre as razões que que desencadearam aquele incidente, na medida em que foram apresentados todos os pormenores à CAC”, insistiu.

Já o Comissário Adjunto da CAC para os Assuntos de Prevenção e Sensibilização, Luís Oliveira Sampaio, disse que remeterá os resultados da investigação para o Ministério Público.

“O processo encontra-se em fase de inquérito. Quando houver resultados, enviaremos para o Ministério Público”, afirmou.

Recorde-se que a CAC tinha antes levado a cabo a apreensão de alimentos fornecidos pela empresa Dili Mart, tendo posteriormente notificado o gestor da superfície bem como o funcionário do MTCI responsável pelo programa Cesta Básica.

Segundo Luís de Oliveira Sampaio, a medida prende-se com o facto de alguns alimentos estarem “cobertos de bichos e estragados”.

O comissário revelou ainda que foi também apreendido café, pelo simples facto de a empresa não ter cumprido à risca a lista dos bens alimentares definidos pelo MTCI. (jxy)

No More Posts Available.

No more pages to load.