Estátua de Lucas da Costa inaugurada entre apelos políticos e polémica da participação financeira da família na UNPAZ

by -77 views

DÍLI- A Universidade da Paz (UNPAZ) inaugurou, este sábado (12/09) a estátua do anterior reitor e fundador, o saudoso Lucas da Costa. Além das memórias do espírito académico e de luta de ‘Rama Metan’, a cerimónia ficou marcada pelos apelos à comunidade académica de defesa dos dirigentes políticos e pela polémica em torno da participação financeira da família nesta universidade.

O Secretário-Geral da Resistência Nacional dos Estudantes de Timor-Leste (RENETIL), José Fonseca, recordou o espírito de luta de Lucas da Costa, que foi torturado durante a invasão indonésia, “o que não viria a matar o seu espírito de defesa da independência do país”.

“O ex-reitor juntou-se aos seus colegas da RENETIL na Indonésia para lutar pela independência. Esteve sempre pronto a sacrificar-se”, relembrou, acrescentando que a universidade foi criada para ajudar os jovens timorenses a servir o país.

Já o Ministro dos Assuntos Combatentes da Libertação Nacional, Júlio Sarmento ‘Meta Malik’, defendeu também que, apesar de o anterior reitor da UNPAZ, Lucas da Costa, ter falecido, o seu espírito continua vivo.

“Os universitários mantêm a mensagem do ex-reitor de aprender. Enfrentaram uma situação muito difícil, nomeadamente a falta de instalações próprias. Peço, por isso, a todos os fundadores desta universidade que se reúnam novamente para respeitar o valor do esforço de todos. Isto faz parte da paz”, disse.

O ministro pediu ainda a todos os universitários e aos docentes da Universidade da Paz (UNPAZ) que defendessem os dirigentes nacionais.

“Peço a todos universitários e aos docentes que não se manifestem a favor ou contra os líderes políticos. Tendo em conta o seu futuro, devem antes mostrar neutralidade”, afirmou o ministro, à margem da inauguração da estátua do ex-reitor da UNPAZ.

Para o ministro, os universitários devem ainda promover a unidade entre os líderes políticos.

Polémica da participação financeira da família de ‘Rama Metan’ na UNPAZ presente na inauguração

Raimundo Gonçalves, representante da família do ex-reitor, lembrou que os filhos de Lucas da Costa, ausentes da cerimónia, apresentaram queixa junto do Ministério Público para que possam ter acesso aos direitos a nível financeiro na universidade.

“Os filhos é que têm o direito de reclamar aquilo que pertencia ao pai. Se os filhos apresentaram queixa ao Ministério Público, é uma forma legítima para que a Fundação Neon Metin possa reaver os bens do seu pai”, afirmou o familiar de ‘Rama Metan’.

Questionado sobre a queixa, Adolmando Amaral, o atual reitor da UNPAZ, mostrou-se confiante na justiça.

“Podem apresentar queixa ao Ministério Público, mas tudo isto deve passar pelo tribunal, que tem de pedir os documentos legais. Quem é que pode apresentar estes documentos? Quem teve primeiro a ideia de criar esta universidade? Quem foi que criou a Fundação Neon Metin? Podemos ver esta questão em tribunal com base nos documentos legais e em comprovativos”, sublinhou.

Adolmando Amaral defendeu também que a Fundação Neon Metin, que criou a universidade, não buscava lucro, mas antes ajudar os jovens timorenses sem acesso à universidade pública.

Recorde-se que Lucas da Costa ‘Rama Metan’ faleceu em setembro do ano passado com cancro. Além de fundador da RENETIL, o saudoso fundou o Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), que se transformaria posteriormente na Universidade de Díli (UNDIL), de onde viria a sair para fundar, em 2004, juntamente com outras pessoas, a UNPAZ. Lucas da Costa fundou igualmente o Partido Democrático. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.