Estado de Emergência aprovado por unanimidade no PN

by -25 views

DÍLI- O Estado de Emergência pedido pelo Presidente da República, Francisco Guterres ‘Lú-Olo’ como medida de prevenção da propagação do COVID-19 foi esta quinta-feira (26/03) aprovado por unanimidade pelo Parlamento Nacional.

Os 64 deputados aprovaram o Estado de Emergência, que estará em vigor entre as 00h00 de 28 de março e as 23h59 de 26 de abril. As medidas serão conhecidas no próximo sábado (28/03) após o Conselho de Ministros.

O apoio ao pedido de ‘Lú Olo’ fez sentir-se ao longo da sessão plenária.

O Chefe da bancada da Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (FRETILIN), Aniceto Guterres, referiu a necessidade da prevenção e combate ao coronavírus.

“O coronavírus põe em perigo a vida das pessoas. Para esta situação, são precisas medidas efetivas para prevenir e antecipar o vírus em Timor-Leste”, disse na sua intervenção no Parlamento Nacional.

O deputado recordou ainda que a maioria dos países adotou medidas de prevenção efetivas para o combate ao COVID-19 através do Estado de Emergência, dando como exemplo a Nova Zelândia e a Indonésia.

“Vimos nas notícias na internet que hoje, 26 de março, a Tailândia declarou o Estado de Emergência. Timor-Leste não pode afastar-se. O país já registou pelo menos um caso positivo de coronavírus. Todos os timorenses e o Estado têm o dever de combater este vírus”, acrescentou.

Aniceto Guterres relembrou também que o Chefe do Estado já ouviu a opinião do Conselho de Estado e Superior de Segurança, sendo agora necessária a aprovação do Estado de Emergência por parte do Parlamento Nacional.

“Claro que a declaração do Estado da Emergência é a medida mais eficaz. Os peritos de todo o mundo reconhecem que este sistema é muito eficaz para o combate ao coronavírus”, insistiu.

Também o deputado Francisco Vasconcelos do Partido de Libertação Popular destacou a necessidade de prevenção do coronavírus.

“Timor já tem um caso, mas pode multiplicar-se. Ouvi as declarações de Rui Maria de Araújo de que, quando está infetada com este vírus, uma pessoa pode transmiti-lo a 14 pessoas. Este vírus pode multiplicar-se e, por isso, o Estado de Timor-Leste mostra-se preocupado com a propagação do coronavírus”, disse.

Segundo o deputado, apesar de o Governo ainda não ter decretado o Estado de Emergência, a população tem a consciência de ficar em casa, como revelou há uns dias o aumento da procura de mantimentos no supermercado. (isa)