Escolas públicas com falta de meios para cumprimento de regras sanitárias de covid-19

by -70 views

Díli- O Ministério da Educação, Juventude e Desporto (MEJD) emitiu uma circular que permite às escolas retomarem as suas atividades letivas, desde que cumpram as regras sanitárias impostas pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde.

No entanto, as escolas nos municípios, em particular as públicas, enfrentam dificuldades nos meios para o cumprimento das regras em vigor, como a falta de água e equipamentos de medição de temperatura corporal.

De acordo com a observação do Timor Post, a Escola Secundária Técnica Vocacional-Grupo de Tecnologia e Indústria (ESTV-GTI) 28 de Novembro de Becora não tem ao seu dispor nenhum tanque de água e sabão para a lavagem das mãos, apesar da presença de professores e estudantes no recinto.

Também na Escola Secundária Geral Pública 5 de Maio Becora se nota a comparência de docentes e  alunos no recinto escolar, lixo amontoado em frente das salas de aula, um tanque de água vazio no campo de voleibol e ninguém a lavar as mãos.

Nestas duas escolas, foram encontrados estudantes e professores sentados juntos, alguns abraçados, outros com máscaras apenas nas mãos.

Numa outra escola, a 4 de Setembro verifica-se um tanque de água junto ao portão, as portas fechadas e também lixo amontoado em frente das salas de aula.

O Diretor da ESTV-GIT 28 de Novembro de Becora, Pedro da Silva Ximenes, disse esta quinta-feira (07/01) aos jornalistas do Timor Post que este estabelecimento escolar tinha acabado de receber uma circular do MEJD para suspender as atividades letivas, as matrículas e as praxes, não tendo ainda recebido a circular para a retoma das aulas.

“Pretendemos cumprir as regras do ministério, disponibilizando água, baldes e sabão. Porém, sinceramente, não temos equipamentos de medição de temperatura. Queremos prepará-los, caso haja avaliações de uma equipa conjunta do MEJD e Ministério da Saúde”, afirmou.

“Lembro-me ainda que, no encontro sobre o reinício das atividades letivas na Escola Chinesa,   o MEJD mostrou-se disponível para distribuir os equipamentos de medição de temperatura, mas ainda não os obtivemos. A escola não tem possibilidades orçamentais para a sua aquisição”, lamentou.

O diretor referiu ainda que a sua escola continua a aguardar a circular do MEJD para a retoma  das aulas.

“Mantemo-nos à espera da circular para retomar as nossas atividades, caso cumpramos as regras impostas pelo MEJD e Ministério da Saúde. Caso contrário, devemos pedir a ajuda do MEJD”, garantiu o diretor.

Também o diretor da Escola Secundária-Geral 5 de Maio, Manuel Verdial, disse que este estabelecimento escolar está a preparar-se para reiniciar as atividades letivas, mas também aguarda a circular do MEJD.

“A Escola 5 de Maio está preparada para cumprir a decisão dos ministérios da Educação e da Saúde. Temos meios disponíveis, como tanque de água, máscaras, desinfetantes, mas não possuímos equipamentos de medição de temperatura”, concluiu. (ono)

No More Posts Available.

No more pages to load.