Em quarentena em Mota Ain os 68 timorenses que entraram ilegalmente no país

by -68 views

DÍLI- Sessenta e oito cidadãos timorenses que entraram ilegalmente em Timor-Leste estão atualmente em quarentena em Mota Ain, no Posto Administrativo de Balibó, em Bobonaro.

“Os 68 cidadãos estão provisoriamente em quarentena no centro de Mota Ain. Esperamos a vinda da equipa do Ministério da Saúde para os transportar para Díli”, disse o Diretor da Saúde do Município de Bobonaro, João Cardoso, esta terça-feira (15/09), ao Timor Post, via telefone.

O diretor lembrou ainda que o centro de quarentena de Mota Ain, com 30 quartos e duas camas por dormitório, funciona desde o dia 19 de agosto deste ano.

Segundo João Cardoso, o centro de confinamento não pode acolher mais de uma centena de pessoas.

“A quarentena de Mota Ain não é suficiente, porque há mais pessoas do que camas. Ontem e hoje a UPF [Unidade de Patrulhamento de Fronteiras] deteve várias pessoas que entraram ilegalmente, pelo que esperamos que possam ser transportadas até Díli”, afirmou.

Já o Diretor-Geral do Serviço Cooperativo do Ministério da Saúde (MS), Vítor Soares, disse que as pessoas que tentam entrar ilegalmente em Mota Ain têm de cumprir o confinamento obrigatório.

“Sabemos que em Maliana e Balibó aconteceram também entradas ilegais e que o espaço para quarentena não é suficiente. Por isso, vão ser transportados para Díli, onde serão testados no laboratório, para apurarmos se estão ou não infetados com covid-19”, disse.

Vítor acrescentou que o Ministério da Saúde está a preparar uma equipa que os irá transportar até Díli para então poderem cumprir o confinamento obrigatório em Tasi Tolu e Tíbar. Contudo, caso o centro fique lotado, serão conduzidos para várias unidades hoteleiras contratadas pelo MS. (res)

No More Posts Available.

No more pages to load.