Economistas defendem apoio do Governo a empresas durante crise

by -31 views

Díli – Os economistas defendem a necessidade de as empresas receberem o apoio do Governo, durante a crise política e sanitária, garantindo, desta forma, as atividades económicas do país.

“Não podemos dificultar mais a situação. Precisamos de trabalhar em conjunto e encorajar-nos uns aos outros”, afirmou Manuel Timan ao Timor Post, no passado sábado (02/05).

Segundo Tilman, o Governo deve continuar a apostar na política já definida para contribuir para o desenvolvimento económico.

Recorde-se se também que o Presidente da Câmara de Comércio e Indústria de Timor-Leste (CCI-TL), Óscar Lima, tinha antes dito que existem inúmeros timorenses que trabalham no setor privado, referindo, por isso, que, para não perderem o emprego, precisavam do apoio do Governo.

“Enfrentamos hoje uma situação que pode matar a economia. Precisamos, como tal, de apoio mútuo. Peço ao Executivo, enquanto parceiro do setor privado, que dê um maior apoio, garantindo, assim, a estabilidade da economia do país”, afirmou.

Óscar Lima referiu ainda que, graças às medidas socioeconómicas do Governo, as empresas poderão beneficiar de apoio, evitando, desta forma, mandar trabalhadores para o desemprego.

Também o Diretor-Executivo do Serviço de Registo e Verificação Empresarial (SERVE), Florêncio Sanches, defendeu a necessidade de crescimento económico do país.

“O setor privado deve crescer, pois garante a sustentabilidade económica”, disse.

De acordo com o responsável, o setor público tem também de apoiar o tecido empresarial durante o estado de emergência na luta contra a covid-19.

O Presidente do Banco Nacional de Comércio de Timor-Leste (BNCTL), Brígido de Sousa, disse, por sua vez, que esta instituição bancária mantém a concessão de crédito ao setor privado, desde que este permita desenvolver o país.

“O banco pertence ao Estado. Precisa, por isso, de apoiar o setor privado através da concessão de crédito. É fundamental que o pedido seja concreto”, concluiu. (jxy)