Deputados lamentam morte de Max Stahl, “jornalista mensageiro da paz de Timor-Leste”

by -215 views
Max Stahl

DÍLI (Timor Post) – Os deputados lamentam a morte de Max Stahl e pedem que o Parlamento Nacional aprove um voto de pesar pela perda do jornalista que deu a conhecer ao mundo as crueldades da ocupação indonésia e mudou a história de Timor-Leste.

O líder da bancada do Partido Democrático, o deputado António da Conceição ‘Kalohan’, considera Christopher Winner, Max Stahl, “o jornalista mensageiro da paz em Timor-Leste”.

O parlamentar recorda que a presença do jornalista Max Stahl permitiu filmar o Massacre de Santa Cruz, em 1991, que fez com que a comunidade internacional olhasse para o sofrimento do país.

Para António ‘Kalohan’, apesar do desaparecimento, Max Stahl fica na história de Timor-Leste.

“Mas Stahl é um herói de Timor-Leste e foi um jornalista mensageiro da paz do país”, disse António da Conceição ao Timor Post.

“Precisamos de expandir o espírito de humanismo dos jornalistas durante a luta pela libertação de Timor-Leste. Apesar de ter outra nacionalidade, não se viam fronteiras e nacionalidades. Temos, por isso, de dignificar Max Stahl no país”, acrescentou.

O deputado enviou condolências à família enlutada, esperando que o Parlamento aprove um voto de pesar pelo falecimento de Max Stahl.

Também José Agostinho Siqueira ‘Somotxo’, representante dos veteranos timorenses e deputado, defende a aprovação do voto de pesar.

“As notícias e filmagem de Max Stahl deram informações à comunidade internacional sobre a violação do direitos humanos em Timor-Leste”, lembra.

Max Stahl  foi condecorado com o Colar da Ordem da Liberdade por Timor-Leste e possuía nacionalidade timorense.

O jornalista morreu esta quarta-feira na Austrália vítima de doença prolongada. (kyt)

No More Posts Available.

No more pages to load.