Cesta Básica lançada na próxima semana

by -42 views

DÍLI- O Ministro Coordenador dos Assuntos Económicos, Joaquim Amaral, revelou, esta quarta-feira (21/10), que o Governo lançará na próxima semana as medidas de recuperação económica, em particular a Cesta Básica.

“O Governo está a coordenar o trabalho e o lançamento será feito, o mais tardar, na próxima semana, sem qualquer dúvida. Estamos já na preparação final”, afirmou o ministro, à margem da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio do Governo.

O governante recordou que serão distribuídos, entre outros, produtos alimentares como arroz, feijão, sendo que estes se podem conservar por quatro ou mais dias.

“São os produtos locais vendidos no mercado nacional e estão na lista para distribuição para o programa Cesta Básica”, acrescentou.

Joaquim Amaral defendeu que os produtos locais poderão não ser suficientes pela aproximação da época da chuva, mas esta situação poderá levar os agricultores a cultivar outros produtos, caso não existam nos mercados.

“Este programa tem como objetivo ajudar a estimular os produtores e comerciantes, pelo que as verbas poderão circular no país”, sustentou.

O ministro lembrou ainda que todos os timorenses têm direito a receber este vale de compras ou cesta com géneros alimentícios.

“O processo de distribuição é muito simples. As lojas já têm um sistema de distribuição, estando preparadas para entregar e verificar os beneficiários. Estas apoiarão o Governo na questão do vale. Para o Governo, é melhor o vale, porque poderá reduzir os custos de logística”, referiu.

Joaquim Amaral elogiou também a participação das lojas e o envolvimento de todo o setor privado na atribuição deste apoio.

“Se alguém não quiser o vale, poderá entregá-lo a outra pessoa ou orfanato, o que revela solidariedade”, disse.

Já o Ministro da Agricultura e Pescas, Pedro dos Reis, lembrou o papel do MAP no apoio ao Ministério Coordenador dos Assuntos Económicos (MCAE) na implementação do programa Cesta Básica, nomeadamente através de alguns fundos.

“O orçamento para a implementação do programa Cesta Básica é elevado. Honestamente, a crise provocada pela covid-19 levou a uma redução dos produtos alimentares”, alertou.

O ministro destacou também como uma das vantagens da Cesta Básica a aquisição de produtos alimentares da população e o facto de os beneficiários não receberem géneros alimentícios que já produzem, dando o exemplo dos municípios com arroz, que vão receber outros produtos. (isa)

No More Posts Available.

No more pages to load.