Brigada Negra diz-se firme no apoio a Xanana e defesa da Constituição

by -73 views

DÍLI – A Associação dos Combatentes da Brigada Negra (ACBN) tomou, no passado sábado (30/05), uma decisão firme com o Presidente do partido Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT) de defender a Constituição da República Democrática de Timor-Leste (RDTL).

A informação foi dada, numa conferência de imprensa, pelo porta-voz da ACBN da aldeia de Santa Cruz, em Díli, José Tilman da Silva.

O porta-voz disse que a ACBN tomou, desde a resistência, uma posição firme junto do Comandante-Chefe Guerrilheiro Xanana Gusmão na luta pela libertação nacional e, posteriormente, na soberania do país, conseguida através do tratado sobre as fronteiras marítimas definitivas entre Timor-Leste e a Austrália.

O responsável referiu ainda que a associação apoia totalmente Xanana Gusmão na defesa da Constituição da RDTL.

Segundo o porta-voz da ACBN, a Constituição da RDTL reflete o sonho de muitos timorenses para a construção da RDTL como um Estado de Direito.

“Apoiamos e respeitamos a Constituição, lei e instituições democraticamente escolhidas. De acordo com a Constituição, o povo de Timor-Leste afirma solenemente a sua determinação no combate a todos os comportamentos de tirania”, afirmou.

José da Silva acrescentou que a Constituição procura ainda assegurar o princípio da separação de poderes e a criação de uma democracia pluralista com o objetivo de construir um país justo, próspero e desenvolvendo uma sociedade solidária e amigável.

O responsável sublinhou, de igual modo, que a ACBN pretende continuar a apoiar o sonho da população timorense de “uma sociedade que vive como irmã, em paz e prosperidade de modo a resolver as crises política e institucional”.

O porta-voz referiu também que a associação mantém o respeito para honrar os heróis da Pátria, incluindo os veteranos, nomeadamente Xanana Gusmão, Taur Matan Ruak, Lere, Falur e Aluk.

“Nós, Brigada Negra, com respeito, pedimos ao nosso Presidente da República que mantenha o respeito pela Constituição [da RDTL], apoiando os princípios do Estado de Direito Democrático”, apelou.

José da Silva acrescentou que uma solução justa para a crise é permitir à população escolher o seu líder ou Governo através de eleições antecipadas, considerando-o, deste modo, “um povo soberano”. (f10)

No More Posts Available.

No more pages to load.